Tailandia – Kanchanaburi

Dando sequencia ao post anterior , vou falar um pouco sobre a segunda cidade que visitamos na Tailandia, Kanchanaburi.Saimos da capital e fomos para la , de onibus . A viagem demora 2 horas , num onibus com ar e agua de graca , o onibus sai 2 vezes por hora da maior e mais nova rodoviaria de Bangcoc. Ha varios tours de um dia que saem da capital , mas acho que vale muito a pena ir por conta propria.
Apesar de ter pesquisado antes sobre o pais , nao havia lido muita coisa a respeito desta cidade , que e’ famosa pela ponte do rio Kwai , mas tem muito mais que isso a oferecer. Foi vendo as fotos de uma amiga e’ que decidi incluir no meu roteiro. Alem da ponte famosa , a cidade tem um parque onde esta situada uma das cachoeiras mais lindas e de agua mais transparente que ja vi ,a cachoeira Erawan, no parque de mesmo nome. Este nome significa elefante , e dizem que a ultima queda tem o formato do bicho , coisa que eu nao vi , mas deve ser o tal do marketing. A cachoeira tem sete quedas , e o parque e’ relativamente grande. Para quem nao quer se aventurar muito , e’ possivel ficar nas primeiras quedas , dar um mergulho e descansar numa das esteiras espalhadas pelo parque.Para os aventureiros ,vale a pena subir ate a ultima queda. O caminho e’ realmente muito bonito, e la pela quinta queda fica mais dificil e escorregadio , mas compensador.

Alguns obstaculos para dificultar o caminho

Quem resiste a essa agua naquele calorao asiatico?

Vida muito dura!

Para este passeio , fechamos um tour de um dia com a agencia” Good times travel ” , embora muitos guias recomendem ir por conta propria. Imagino que nao deve ser tao facil chegar la sozinho , mas nao e’ impossivel. O tour incluia tambem a ponte do Rio Kwai(com o passeio no trem da morte) e o Hellfire pass alem do belissimo parque . A famosa ponte do Rio e sua linha de trem foi construida por trabalhadores escravos durante a segunda guerra.O Hellfire pass era uma parte especialmente dificil para a construcao pela montanha enorme que deveria ser quebrada para que a linha do trem passasse por ali.Muitos homens morreram nesta parte de tanto apanharem de soldados coreanos e japoneses ou doentes. Confesso que o Hellfire pass eu deixaria de lado , se encontrasse um tour que fizesse os outros dois passeios com algo mais incluido , nao ha muito alem de mato para se ver por la , e logico que faz parte da historia , mas quanto a isso a ponte e o trem da morte desempenham o papel melhor.Alias , e’ emocionante essa parte do passeio! Para quem nao vai ao norte da Tailandia , a cidade e’ uma otima opcao para fazer o passeio de elefante, pois tem um parque que nao e’ tao grande como o de Chiang Mai , mas atende.E no final do passeio ainda rolou uma feirinha com varias coisas deliciosas. Entre elas jaca, sim jaca! E espetinho de coracao de galinha! Chegamos na barraca de churrasquinho comendo jaca e a mulher muito impressionada nos perguntou se sabiamos o que era aquilo. Diante da afirmativa que sim, e da minha cara de alegria comendo a fruta ela nos deu o espetinho de graca,hehehe.

Memorial em homenagem aos mortos da Guerra

Hellfire pass

Esperando o trem da morte e andando pelos trilhos

Dentro do trem

O Rio Kwai

Na ponte

Jaca dura ou jaca mole?

La tambem ha um mercado flutuante , e para quem quer fugir do caos de Bangcoc ,pode ser uma otima pedida.Alem desse passeio , fomos tambem ver o tiger temple,tambem por um tour com a agencia Toi’s Tours. Esse passeio e’ o unico do genero recomendado pelos guias , e por quem ja foi tambem , por nao maltratar os animais.Os monges adotam tigres orfaos e cuidam dos bichos. Duas horas por dia eles ficam presos para receberem visitas , e o preco dos ingressos e’ revertido para a manuntencao do parque , que alem dos tigres tem outros animais . O preco do ingresso e’ caro, e tenho la minhas duvidas que seja totalmente revertido para aquilo, mas pelo menos os animais nao vivem em jaulas. E encontramos muitos voluntarios de varios lugares do mundo trabalhando por la , e nao consigo crer que gente assim trabalhe por uma causa que maltrate os bichos.Mas isso foi a minha visao , ha quem nao concorde com esse templo e coloque-o no mesmo”saco” que os outros que deixam os bichos sem dentes , enjaulados e machucados .

Respira fundo e vai.

Klaus e o tigre mais “tinhoso” de todos com o monge ao lado

So para esclarecer, nao se pode entrar na parte onde ficam os tigres sozinha. Uma dessas pessoas de blusa verde entra com voce para tirar as fotos  e te acompanhar. Quando vi, pensei: mais uma desse povo esperto, la vamos nos pagar para tirar foto tambem. Mas nao eh nada disso. Eles nao  pedem nada. A explicacao e se vc for sozinha fica como um brinquedo para o tigre, totalmente vulneravel. Eu me sent segura, por incrivel que pareca! Foi uma experiencia muito legal. UPDATE: Esse parque foi fechado por irregularidades. Fui à Tailandia em 2007, e muita coisa mudou na minha cabeça desde então. Não aconselho, não voltaria e não faz a minha cabeça qualquer atração que envolva animais. Só queria esclarecer isso aqui, pois esse é um post bem antigo e muita coisa já não é como antes, em mim e no mundo. Entretanto, continuo recomendando a visita à Kanchanaburi. Uma cidade simples, calma e muito distante do frenesi do resto da Tailândia. 

Ficamos hospedados num bangalo a beira do Rio Kwai , o nome e’ Sugar Cane , e foi uma das melhores se nao a melhor hospedagem no pais , e uma das mais baratas : 300 baht pelo casal ,quarto com ventilador e agua quente, e sem cafe da manha.Foi uma mega sorte, porque fizemos o menos recomendado de tudo: fomos levados la pela motorista do Tuk-tuk. Mas foi algo totalmente sem alternativa. A cidade eh minuscula e o unico meio de transporte publico eh tuk-tuk. Imagine a cena, a mulher nos levando num tuk-tuk de bicicleta e as malas. SO Deus sabe como aquilo aconteceu. Mais para frente falarei dos tuk-tuks e voces entederao melhor. E eles sempre querem te levar para algum lugar e tirar a comissao deles… Mas nesse caso foi uma otima pedida. A pousadinha era otima e acabamos ficando por la mesmo.

Vista do cafe da manha da pousada, o famoso rio

Nos adoramos a cidade, pelo clima relaxadissimo , ainda mais depois de Bangcoc. Deu aquela sensacao de “agora sim , estamos na Tailandia!”.

Recomendo muito!

Facebooktwittergoogle_plusmail

lilistahr

Uma capixaba morando em Londres há mais de 11 anos, e apaixonada pela capital britânica. Viciada em viagem, com uma queda por praias paradísiacas e destinos menos óbvios. Escreve todos os posts mas faz o blog junto com o marido, Klaus. Para saber mais sobre, clique no "sobre nós" na barra superior.

Um comentário em “Tailandia – Kanchanaburi

  • janeiro 28, 2012 a 6:21 pm
    Permalink

    Nunca tinha ouvido falar de Kanchanaburi, ótima opção pra quem está em Bangkok. Q vontade de voltar pra Tailândia!

    Responder
  • outubro 18, 2013 a 9:07 am
    Permalink

    Olá 🙂
    Estou a planear a minha viagem para a tailândia e quero muito ir a Kanchanaburi. Estou a pensar fazer uma excursão de um dia como fizeste, recomendas essa agência? Como marcaste? Online ou numa loja em bangkok? Obrigada

    Responder
  • novembro 21, 2013 a 7:09 pm
    Permalink

    Olá!! Estou indo em 20 dias para Tailandia e estou pesquisando o preços dos passeios por lá.
    Gostaria de fazer o que vc fez. Erawan + Ponte do Rio Kwai, mas vou e volto de Bangkok. Prefiro algo sem outras pessoas
    mesmo, vou com meu noivo. vc sabe quanto fica? ou a melhor opção ????

    Obrigadaaa

    Bjos

    Gabi

    Responder
    • novembro 22, 2013 a 2:53 pm
      Permalink

      Gabriela,
      Fiz o passeio partindo de Kanchanaburi e não de Bangkok e como foi há anos falar de preço é complicado. Eu fiz um passeio em grupo e achei super tranquilo pois eles te deixam a vontade, não fica todo mundo grudado entende? Chegamos na cachoeira e tivemos um tempo para explorá-la e nem vimos ninguém da excursão depois de 15 minutos por lá. O mesmo ao chegar na Ponte. Mas espere pagar pelo menos 4 vezes mais por um passeio privado. Sempre negocie pois a tendência é cobrar bem mais esperando que o cliente peça um desconto. Eu pessoalmente não iria de Bangkok pois acho muito corrido. Mas se for esse o caso, não vejo tanta diferença de fazer em grupo, se for numa van por exemplo. Um ônibus já desanima, mas ir com mais 7 ou 8 pessoas é de boa, pelo menos eu acho.
      Boa viagem!

      Responder
  • abril 29, 2015 a 8:42 pm
    Permalink

    Oi! qual o nome do guia da tailandia que voces usaram? nao achei nenhum para vender

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.