Marrocos- Ait Benhaddou e Telouet

Eu sempre tive na minha cabeça que quando fosse ao Marrocos deveria passar uma noite no deserto e principalmente acompanhar o por e o nascer do sol no Sahara . Mas como tivemos 4 dias completos no país e estava no inverno, achei melhor mudar os planos. Dizem que o frio noturno no inverno é insuportável. Sem contar que com 2 dias dava para fazer um passeio super corrido, mas não era o que eu queria. Então a decisão de fazer um tour pelos dois kasbahs mais conhecidos e bem preservados do Marrocos e chegar na porta de entrada do Sahara foi a solução. E não me arrependi! Fizemos um bate e volta com um tour privado. O passeio é puxado para fazer em um dia, mas por ser um tour privado não sentimos tanto. Muita gente faz em dois dias mas pelo que li o segundo dia nada mais é do que estrada. Tudo era feito no nosso tempo, e não corremos para ver nada. Até para sair de casa o motorista nos esperou 10 minutos para terminarmos o café da manhã. Usamos o roteiro sugerido por eles, mas como o tour é privado você pode acrescentar ou exlcuir o que quiser, desde que seja dentro de um tempo razoável. Não dá para esperar que o motorista fique até meia noite com você.

A primeira parada foi no meio do Tizi n Tichka pass, que é a estrada que liga Marraquesh a Ouarzazate e cruza todo o High Atlas.

Por ser na montanha, a vista em si já é uma atração e tanto.

Mas as curvas não facilitam.Na ida meu marido quase passou mal e na volta eu que fiquei mareada, ou seria curveada? Para cada “perna” da viagem são 3 horas e pouco de estrada. E pelo menos 2:45 só de curva. Mas curva sem economia, das bem bravas mesmo. Por isso eu realmente acho que o melhor é  fazer essa viagem num tour privado, onde se tem a liberdade de poder parar quando o estômago pedir, ou fazer um tour de 2 dias para não sobrecarregar tanto. Ou ainda melhor, fazer uma viagem de ida somente, seguindo viagem pelo país. Depois de muitas curvas, chegamos a Telouet, o primeiro Kasbah a ser visitado. Kasbah é uma vila/forte de casas daquelas de barro. Pelo material usado nas casas muitos dos Kasbah antigos são bem acabados. Telouet é bem mais interessante por dentro do que por fora. A parte interna me impressionou muito. Não esperava ver nada além de barro, e foi uma surpresa muito agradável!

Muitas cegonhas por todo o país!

Muitas cenas interessantes no caminho.

E muitos Kasbahs também.

Depois de um tempo chegamos na grande atração, o Ait Benhaddou. Este é o Kasbah mais bem preservado do Marrocos.

Hollywood teve uma grande participação nisso. Muitos filmes foram filmados ali, como O Gladiador por exemplo, e em Ouarzazate, que é a cidade mais próxima dali, tem um estudio que foi usado por vários filmes,e é usado até hoje. Seus dias de glória já se foram, mas muitas famílias da região ainda vivem a base dos filmes e do turimo somente. Reza a lenda que este local abaixo foi usado como a prisão no filme Gladiador. Tem até alguns objetos usados no filme.

Mas eu achei bacana mesmo visitar uma casa do Kasbah por dentro! A cozinha antiga. 10 familias ainda vivem ali.

A sala que é usada até hoje.

Ouarzazate é a porta de entrada para o deserto, então a maioria dos tours que passam uma noite no Sahara param em Ait Benhaddou.

Para quem estiver viajando pelo país por conta própria, tem ônibus de Marraquesh,da mesma empresa que usamos para ir a Essaouria, a Supratours. Deve demorar mais, mas para os viajantes independentes melhor mesmo passar uma noite por lá.

Usamos a empresa Suntrails para o tour e recomendo demais. O motorista/guia foi excelente, e tudo saiu exatamente como o combinado, o que é uma coisa atipica no Marrocos. Foi tudo acertado por email e o tour saiu 70 euros por pessoa e pago lá, depois do passeio. O dono da empresa, Cristian, com quem falamos e nos comunicamos por email fala portugues! Um albanês no Marrocos falando português!! O preço é mais que o dobro do que qualquer outro tour, mas valeu cada centavo pela tranquilidade que tivemos de fazer tudo no nosso tempo, sem falar que não encontramos grupos enormes de milhares de pessoas em nenhuma das paradas e deu aquela sensação de paz e calma.

Seja com for, minha dica é, vá ao Ait Benhaddou. É um passeio cansativo a partir de Marraquesh mas vale o esforço!

Facebooktwittergoogle_plusmail

lilistahr

Uma capixaba morando em Londres há mais de 12 anos, e apaixonada pela capital britânica. Viciada em viagem, com uma queda por praias paradísiacas e destinos menos óbvios. Para saber mais clique no "sobre" e escolha "sobre mim" na barra superior.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.