A noite surpreendente de Sofia

O casal aqui ama uma “naite”. Nas viagens de final de semana, ou de poucos dias, isso complica um pouco pois tem que escolher, ou se aproveita bem o dia ou a noite. Se voce sugar tudo do dia , dificilmente tera pique para dancar a noite inteira. E o contrario principalmente. Por isso mesmo a  gente costuma deixar a ultima noite para curtir as baladinhas, pois geralmente voltamos cedo ou no inicio da tarde de domingo. Assim, dormimos em casa! rs

E quando a cidade eh pequena fico ainda mais animada para sair. Pelo fato de morarmos numa cidade enorme onde ir na esquina eh um trabalhao, a ideia de ir e voltar da noitada a peh ou numa corrida de taxi de 5 minutos eh muito animadora para largar! E por isso fiz o dever de casa, li nos guias e anotei os  lugares tinham a nossa cara. Mas foi um tiro no escuro.O turismo de Sofia ainda engatinha em relacao a outras capitais europeias entao nao tinha ideia do que esperar da noite bulgara pois pouco se fala dela.

Comecamos a noite nos preparando para o que viria, comendo bem!

A comida bulgara nao eh espetacular, mas nao eh ruim. E pelo preco camarada dah para provar de tudo sem medo. Fomos num restaurante que estava no guia, algo bem a vontade, simples e descontraido, onde as pessoas vao comer algo bom e barato e de quebra beber uma cervejinha. Sabia que ia agradar, e nao deu outra. O nome do restaurante eh Divaka.

Recomendo o queijo cozido no papel aluminio, uma delicia. O queijo bulgaro alias, eh uma das poucas coisas que nao se deve deixar de experimentar da culinaria do pais. Os botequeiros como nos vao se deliciar.


De lah fomos para um lugar muito muito legal. O nome do bar eh The Apartment. E eh isso mesmo que ele eh, um apartamento.

O dono realmente vive lah, e todos os quartos de um determinado andar sao abertos ao publico. O andar onde fica o quarto dele obviamente nao.

Mas eh super divertido pois as pessoas se sentem em casa mesmo. E na sala de musica dele vimos um berimbau e um pandeiro. A partir da curiosidade de saber o que instrumentos tipicamente brasileiros faziam ali,conhecemos varios musicos e gente que frequenta o local. Inclusive o bulgaro dono dos tais instrumentos, que faz capoeira e fala portugues!

Para beber basta chegar na cozinha da casa, pegar sua cerveja na geladeira e pagar ao dono, que fica la no ” caixa” . Conversando com ele perguntei como surgiu a ideia de fazer um local assim.

E para minha surpresa, ele disse que resolveu criar um local onde pudesse se divertir sem precisar abandonar seu maior companheiro, seu cachorro. Entao ele pensou num local assim, mais democratico. Nada melhor do que a sua casa. O ape eh a coisa mais fofa do mundo. A decoracao eh linda, moderna e meio alternativa. Nosso numero. E la ainda eh servida comida(que eu nao provei, mas me pareceu bem interessante), eles abrem em diferente horas do dia e da noite, passam filmes(inclusive brasileiros!), fazem eventos diversos. Como nada eh perfeito, o lugar  cobra o triplo do preco de qualquer outro em Sofia, mas vale a pena pelo menos conhecer.

De lah partimos para o Hambara, um bar que seria impossivel ter encontrado se nao fossem boas almas que estavam indo para la. Adorei o bar, mas so paramos para uma cerveja por causa da fumaca. Nao deu para ficar muito tempo. A musica eh boa, mas as muitas velas, e o fumace dos cigarros num local tao pequeno deixa tudo muito sufocante. Estava muito quente na cidade tambem, entao um local abafado nao era uma boa ideia.

Pensa que acabou? De jeito nenhum!

Ainda ficamos um bom tempo no Babbles/Bikovata, que eh combo de dois bares. Mas eles ficam no mesmo endereco e um deles eh no jardim do outro. E nesse do jardim que fomos, nao sei agora qual eh qual. Os dois sao super conhecidos em Sofia. O bar eh simples mas ele fica aberto ate mais tarde e a atmosfera eh muito legal. O DJ que tocou naquela noite era otimo!

E o ultimo bar que fomos, foi o primeiro que deveriamos ter ido, o Club Swinging Hall. La tem musica ao vivo que varia bastante, mas na maioria das vezes espere  ouvir jazz e blues. Chegamos na xepa, mas deu para sentir que eh um lugar bacana. Como estava no caminho de casa, ele ficou para o final. E no caso o final era quase 4:30 da manha.

E como recompensa de toda essa maratona animada, acabamos vendo a Catedral que eh cartao postal da cidade assim, toda iluminada!

Amamos a noite da cidade. Surpreendeu muito, afinal Sofia nao eh uma cidade lotada de gente, super cosmopolita e tals. Os bulgaros foram muito simpaticos em todo o nosso percurso noturno. Nao esperava tanto!

 

Facebooktwittergoogle_plusmail

lilistahr

Uma capixaba morando em Londres há mais de 12 anos, e apaixonada pela capital britânica. Viciada em viagem, com uma queda por praias paradísiacas e destinos menos óbvios. Para saber mais clique no "sobre" e escolha "sobre mim" na barra superior.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *