Um bom resumo de Moscou num passeio relaxante

Se eu tivesse um só dia em Moscou gastaria todo ele na praça vermelha.

E se tivesse  2(fora do inverno, lógico) usaria o segundo dia para passear de barco pela cidade.

O rough guide classifica o passeio de barco como algo totalmente imperdível, e tenho que concordar.

Pois nele você vê bem um resumão do que é Moscou, e as principais atrações da cidade de maneira tranquila e sem pressa. E o melhor, sem precisar pedir informação por mais de 2 horas, sem se perder zilhões de vezes, etc.

São aproximadamente 2:30 de passeio. Vá a estação de”Киевский Вокзал” (“Kievskiy Vokzal”), que por si só já vale o passeio, é uma belíssima e imperdível estação de metro. Veja bem, ninguém NINGUÉM vai saber querer te informar o que fazer quando você sair da estação. O rio fica a 2 minutos de lá e mesmo com o dicionário na mão apontando rio, barco, etc no idioma deles ninguém se dignou a nos ajudar até o Klaus resolver perguntar a um policial, sob meu protesto. De tudo que eu mais temia em Moscou quem liderava a lista eram os policiais. Mas para a nossa surpresa ele foi super simpático e nos indicou o caminho.

É só sair a direita na estação e virar de novo na primeira a direita. De lá já da para ver a ponte de cristal. Antes do passeio, suba lá e tire umas fotos, depois compre os ingressos para o barco, que fica a direta quando se desce da ponte.

É provável que você veja o muvucão de longe. No dia que fomos estava muito quente e a fila era assustadora. Dai descobrimos que a fila gigante era para um barco todo de vidro, mas chiquezinho e um pouco mais caro. O preço no final não era tão diferente, mas preferi não enfrentar aquela fila todo e ir no barco mais simples, afinal de contas naquele calor todo ficar num barco de vidro não faz a menor diferença. Os primeiros 30 minutos do passeio são mato puro. Mas mesmo assim achei super interessante ver que Moscou, mesmo com aquele tanto de gente e tanta coisa acontecendo ainda tem seu lado “cidade do interior”. E em algumas partes do passeio deu para ver uma sacada muito boa dos russos. Vários bares à beira do rio, com aquele matagal todo por tras e o povo pegando um sol nas espreguiçadeiras dos bares, bebendo, de biquíni , como se fosse uma praia. Achei demais! E em algumas partes deu para ver que as pessoas ficam nos parques à beira rio, mais democrático e farofeiro e ainda muito bacana.

Depois começam a aparecer as grandes estrelas da cidade, começando pela Catedral do Cristo Salvador.

Daí prepare a câmera pois só vem atrações lindas e fotogências. Para quem como nós não visitou todo o Kremelim, a vista do rio foi um grande presente!

O passeio ainda passa por outro Skycrapper de Lenin e termina no Convento de Novospassky.

Lá optamos por descer e conhecer  o convento.

Foi um passeio maravilhoso e não poderia deixar de recomendar!

Facebooktwittergoogle_plusmail

lilistahr

Uma capixaba morando em Londres há mais de 12 anos, e apaixonada pela capital britânica. Viciada em viagem, com uma queda por praias paradísiacas e destinos menos óbvios. Para saber mais clique no "sobre" e escolha "sobre mim" na barra superior.

4 comentários em “Um bom resumo de Moscou num passeio relaxante

  • agosto 29, 2012 a 12:05 am
    Permalink

    Oi, Lili!
    Também fiz esse passeio e acho que foi num dia bem parecido com o do seu, com muito sol e gente nos parques. Tive a mesma sensação, de descobrir uma cidade bem diferente do que imaginamos ao pensar em Moscou.
    Mas acho que o convento que você mostrou no final do passeio é o Novospassky, e não o Novodevichy. O Convento Novodevichy está bem no começo do passeio, nessa parte mais “verde” do trajeto, e, de acordo com a sua descrição, o que você visitou fica depois da Praça Vermelha, perto dessa unidade das “Sete Irmãs” que hoje é um prédio residencial. Esse é o Novospassky (que eu acabei não conhecendo e agora fiquei com vontade de ir…).

    Responder
  • agosto 29, 2012 a 9:00 am
    Permalink

    Nossa Wanessa, você tem razão! Nào sou muito boa com nomes russos,rs. Vou corrigir já! Obrigada pela correção.

    Responder
  • Pingback: Moscou, o melhor do “resto” | Catálogo de viagens

  • Pingback: A Nova Moscou* « Cadernos de Viagem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.