Cairo-segundo dia na cidade, primeiro dia do tour

O nosso primeiro dia do tour começou cedo. E a primeira parada foi para ver as tão esperadas pirâmides. Nessas horas sempre dá um frio na barriga, afinal de contas, e se um lugar tão icônico assim decepcionar? O que esperar, como imaginar e o que fazer se não for tudo aquilo? Mas as pirâmides de Gizé não decepcionam.

Não que elas sejam espetacularmente mais lindas ao vivo, elas são exatamente aquilo que se vê pelas fotos, pelos vídeos com a diferença que ao vivo se tem noção da sua dimensão. São realmente enormes!

Mas se você pensar que até hoje não se sabe como aquilo foi construído, que as pirâmides estão ali desde 2560 antes de Cristo, e se você pensar também que as pirâmodes de Gizé são só 3 de 138 espalhadas pelo Egito e ainda assim as mais importantes, que são a atração número 1 num país onde estão lugares incríveis como o Vale dos Reis e o templo de Abu Simbel, já dá para entender que elas de fato são especiais. Estávamos num tour, apesar disso ficamos muito soltos.A agência que escolhemos tem como público alvo os mochileiros, sim, mochileiros! E até por isso não faria sentido eles tratarem seus clientes como típicos turistas de pacote porque não funcionaria. Então o esquema nesse dia foi o seguinte, a epiptóloga nos acompanhou no ônibus até as pirâmides, deu toda a explicação histórica e o guia deu as explicações práticas. E depois eles nos soltaram na primeira pirâmide e  assim por diante. Só um adendo para vocês entenderem melhor. No Egito, além dos guias convencionais existem egiptólogos. Eles conhecem tudo sobre o Egito e cada um se espcializa numa era. Eles estudam para isso anos! E os que pegamos no nosso tour foram sensacionais. Não há uma pergunta que eles não saibam responder, não há o que eles não entendam dentro de sua especialidade. Tivemos um tempo bem razoável em cada uma das pirâmides.

Aliás, durante todo o dia, que começou bem cedo, tudo que vimos foram as pirâmides e o museu do Cairo. Eu não aconselharia tentar fazer mais do que isso num só dia pois já foi apertado, e ficamos pelo menos 3 horas só nas pirâmides e Esfinge. Se não me engano, é possível entrar somente em uma das pirâmides de Gizé, a Pirâmide de Quéops. Mas a Egiptóloga foi clara, você só vai entrar na pirâmide para dizer que entrou. Não tem nada lá dentro, é dificil respirar, tem que entrar agachado, e a visita dura pouco tempo até pela falta de ar. Eu nem considerei, sou claustrofóbica e detesto fazer as coisas simplesmente para riscar da listinha. Mas o maridão fez questão, junto com os outros 2 meninos do grupo e uma amiga. A amiga voltou no meio do caminho e meio marido teve uma mini crise claustrofóbica mas continuou. Todos concordaram que foi super dificil chegar lá, a camisa dos 3 chegou completamente ensopada de suor mas os 3 disseram que não teriam se perdoado se não fossem. E além de tudo nem pode tirar foto lá dentro. Graças a Deus que eu não fui! O transporte entre elas é essencial, pois diferente do que pensamos a distância entre uma e outra é considerável.Nós tinhamos transporte, mas quem não tem deve sofrer. O local é cheio de espertinhos e lógico que uma vez que você está lá e precisa se locomover vai pagar o preço cobrado pelos malandros. A negociação fica limitada pois eles sabem o quanto se precisa de transporte e ali não há muita opção, então todos eles formam um grupo que cobra os mesmos preços absurdos e te deixa de mão atadas. Melhor alugar um carro(sempre com motorista!) para ficar a disposição na região. Também fique esperto com a máfia do camelo. Eles te envolvem no papo e você resolve subir no camelo. Quando você menos espera o cara está te guiando para bem longe, e você tem que pagar o preço que eles quiserem para parar e descer do camelo.

Li na internet que muita gente cai nesse golpe e o guia frisou que em nenhuma hipótese deveríamos subir num camelo naquela região. Depois de ver as 3 pirâmides de Gizé de perto, era hora de conhecer a Esfinge. E ela complementa super bem a visita!

Essa foi a parte mais rápida da visita, mas muito interessante. Porém, o local fica um pouco cheio. Nas pirâmides não se sente tanto a lotação porque a visita é completamente aberta, mas na área da Esfinge não.Mesmo assim, nada seria capaz de estragar um momento tão legal quanto esse, de conhecer tudo aquilo de perto.

Apesar do calor infernal, não convém usar roupas curtas ou muito provocantes. Vi uma russa com mini short e um sutiã de biquini. A moça virou atração e ganhou tantos olhares de carne no açougue quanto olhares reprovadores. Achei o cúmulo da falta de respeito, ela realmente estava destoando da maioria. No final do dia conhecemos o museu do Cairo. A esta altura já estávamos tão cansados e já tinhamos visto tanta coisa que não sei se curti muito. Achei o museu super interessante mas ao mesmo tempo muito mal cuidado. E uma coisa que notoriamente dói no coração dos egípcios é que muitas das suas preciosidades estão espalhadas pelo mundo, e a grande maioria delas no British Museum de Londres, como a pedra de roseta. A egiptóloga que nos acompanhou durante aquele dia falava com uma tristeza e fazia careta ao falar da importância de várias coisas que estão no British Museum. Até pelo fato de já ter tido a oportunidade de ir várias vezes no Museu Britânico, acho que esperava algo diferente do museu do Cairo. Ainda assim ele é visita tão obrigatória quando as pirâmides para que for a cidade. Por mais que tenha preferido outras partes da nossa visita ao Egito, ver as pirâmides de Gizé e a Esfinge de perto foi uma das coisas mais surreais da minha vida viajante. Nada como conhecer de perto um dos maiores mistérios e ícones da história mundial!

Facebooktwittergoogle_plusmail

lilistahr

Uma capixaba morando em Londres há mais de 12 anos, e apaixonada pela capital britânica. Viciada em viagem, com uma queda por praias paradísiacas e destinos menos óbvios. Para saber mais clique no "sobre" e escolha "sobre mim" na barra superior.

3 comentários em “Cairo-segundo dia na cidade, primeiro dia do tour

  • novembro 7, 2012 a 10:30 pm
    Permalink

    Liliana,
    Antes de morrer vou conhecer Paris, Machu Pichu mas principalmente: O EGITO E O TAJ. Sou facinada, entrarei na piramide, ficarei asfixiada, mas eu vou querer sentir essa força. Massaaaaa, Bjos

    Responder
    • novembro 8, 2012 a 12:41 am
      Permalink

      Eu tenho uma lista para ver antes de morrer que vai mudando a medida que eu conheço lugares novos e vou riscando alguns da lista. O Peru esta nela! O Taj tb! Bjs

      Responder
  • agosto 11, 2017 a 3:21 am
    Permalink

    Olá, cheguei ao seu blog pesquisando sobre o Egito. Se importaria em dizer qual agência que você utilizou para seu tour lá? QUero ir em março de 2018.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.