Vila Núbia e passeio de camelo

Nunca vou cansar de dizer que este tour do Egito me fez perder o preconceito com tours e ver um lado que a ainda não conhecia mas sempre criticava. Mas nada é perfeito na vida, né mesmo? E quando fomos levados para um passeio de camelo para uma vila Núbia eu logo senti cheiro de típico passeio pega turista.

Antes de mais nada pegamos um barco, fizemos um passeio lindo pelo rio e depois paramos numa parte do Nilo para nadarmos no rio.

Depois foi a vez de montar no bicho!hahaha Subir no camelo é estranho, tem que deitar o corpo para trás, bem para trás mesmo para não cair pois o corpo inclina bem para frente quando ele sobe.

E não temos noção do quão alto é um camelo até estar em cima dele. E o mais louco é que o bicho tem um deserto inteiro para andar, mas ele vai na beirinha para apavorar ainda mais a gente. O guia perguntou se ficamos com medo e disse que o camelo antes de firmar a pata no chão já consegue sentir se é aguenta seu peso ou não, mas não me convenceu. Foi divertido, confesso.

O passeio nem foi tão longo assim e é uma experiência e tanto andar em cima de um camelo num deserto. Depois chegamos numa vila Nubia. A região Núbia pertence ao Egito e Sudão. Você nota claramente que eles tem traços próprios e bem característicos que são diferentes dos outros egípcios que vimos. Eles tem uma cultura única também e me passou uma impressão que não se misturaram tanto, que 99% nasceu e vive ali desde sempre,casaram entre si e talvez por isso tenham mantido as características físicas e culturais tão preservadas.

A idéia de visitar uma casa na vila e contar como eles vivem, um pouco da história e tal é boa, mas não funcionou muito bem na prática para mim. Como eu já esperava foi tudo muito mecânico, a explicação totalmente decorada, e na tal casa havia uma moça fazendo henna(provavelmente por um preço absurdo) e algumas lojinhas vendendo porcarias.

Foi bem bacana ter conhecido um pouco da cultura núbia, não vou mentir que antes de chegar lá nem sabia que existia, e como vocês já devem ter notado eu gosto muito dessa parte da viagem, de conhecer o povo, ver como eles vivem, etc. O povo me pareceu uma graça também, bem simpáticos e com aquele brilho de inocência no olhar que não vi na maioria dos egípcios. Mas no final das contas nem achei ruim ter ido lá porque eles precisam bastante do turismo no Nilo  para viver e de uma certa forma é uma maneira de ajudar. Mas honestamente, o mesmíssimo passeio sem aquela visita a uma casa na vila com direito a explicação ensaiada teria sido mil vezes melhor. Não sei qual seria a maneira mais adequada de promover a interação entre turistas e o povo, nem de fazer gerar uma renda para as vilas, mas essa não agradou tanto.

Facebooktwittergoogle_plusmail

lilistahr

Uma capixaba morando em Londres há mais de 12 anos, e apaixonada pela capital britânica. Viciada em viagem, com uma queda por praias paradísiacas e destinos menos óbvios. Para saber mais clique no "sobre" e escolha "sobre mim" na barra superior.

2 comentários em “Vila Núbia e passeio de camelo

  • novembro 2, 2012 a 12:46 pm
    Permalink

    Andar de camelo é uma aventura. O bicho é enorme e meio desengonçado. Fizemos isso em Jaisalmer, no deserto que fica na fronteira entre Índia e Paquistão. Foi bem bacana, mas toda hora que tinha que descer ou subir do bicho era uma dificuldade. hehehe

    Responder
    • novembro 3, 2012 a 8:45 am
      Permalink

      Também achei complicada essa parte do sobe e desce, hahaha. Mas é divertido!

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.