Viajando com um tour- meus 2 centavos

O plano era postar isso há um mês atrás, mas não deu tempo de escrever tudo antes de viajar. Antes tarde do que nunca! Quero falar um pouco sobre a nossa experiência de viajar num tour para concluir a série do Egito.Viajar com tour pela primeira vez foi uma super experiência, até mesmo para aprender que hoje em dia existem até tours para quem não curte tours e se adaptam bem ao viajante idependente. Aliás, pelo menos metade do nosso grupo era de viajantes idependentes que resolveu usar um tour por achar que seria mais fácil viajar pelo Egito desta maneira ou por querer encaixar vários locais imperdíveis do país numa só viagem em pouco tempo. Optamos por um tour pois seria completamente inviável fazer tudo que desejávamos nos 10 dias que tinhamos disponíveis se fossemos de maneira independente. Também era primeira vez da maioria em um país exótico, e principalmente, estávamos em um grupo. Fechamos o tour em 3 casais de amigos. Nós dois raramente viajamos em grupo, e os outros casais também, então um tour facilita bastante pois não tem muita discussão para saber o que está ok para todo mundo, qual é o roteiro do dia seguinte, qual hotel, qual o budget etc. Está tudo ali pronto e todo mundo tem que aceitar se for viajar junto, e o melhor, não tinha uma pessoa para liderar e decidir entre nós 6 pois para isso existia o guia. Sem contar que quem acompanhou a série do Egito viu que fizemos de tudo um pouco. Cruzeiro, passeio de balão, vimos a grande maioria das construções importantes do país e ainda acabamos na praia onde teve até mergulho no Mar Vermelho. E ainda fomos a Abu Simbel, que fica no extremo sul do país e totalmente fora de mão da maioria dos locais turísticos. Realmente seria muito dificil conseguir fazer o mesmo de maneira independente em 10 dias. O nosso tour tem como público alvo os mochileiros, então talvez por isso as programções tenham sido na maior parte do tempo menos turistão cliche e mais focadas no que um turista independente faria. Mas é obvio que mesmo assim vivenciamos algumas coisas bem típicas de tour, como chegarmos nos templos junto com vários outros tours e remar na multidão, alguns dias foram corridos, e teve programção sim de tour como por exemplo o entretenimento do cruzeiro, o passeio pela vila Núbia,etc. Não acho que o Egito é o país mais fácil para se viajar, mas é muito mais tranquilo do que se imagina. Dá sim para fazer uma viagem independente com alguma pesquisa e programação. E obviamente que por melhor que seja qualquer tour, certas coisas só vemos e sentimos numa viagem por conta prórpria. O problema é que mesmo independente não dá para fugir de algumas chatices no Egito. Como por exemplo os ônibus no comboio . Se você é turista, vai ter que pegar um ônibus que sai num comboio, em conjunto com outros. E possivelmente vai visitar as atrações no mesmo horário que a maioria, e acaba que tours e turistas independentes estão no mesmo barco muitas vezes. Para viajar de trem tem que seguir algumas regras que não conheco profundamente, mas pelo que li não é qualquer trem de qualquer horário que os turistas podem pegar, acredito que existam trens específicos e lugares reservados para os estrangeiros. Imprevistos acontecem nos trens também, e nós mesmo iríamos viajar de trem noturno pelo tour mas foi cancelado um dia antes e tivemos que ir de ônibus, e foi ótimo não ter que me preocupar em plano B num país como o Egito. Então a conclusão é que tem os dois lados,como tudo na vida. Devo dizer que tivemos MUITA sorte com o guia. Tê-lo conosco foi um dos pontos altos da viagem(e todos do grupo concordaram)nos orientando mas ao mesmo tempo nos mostrando como tudo funcionava sem nos proteger a ponto de nos colocar numa bolha. Para vocês terem uma idéia, no nosso último dia no país, meu marido disse que queria comprar uma tabla numa loja super conhecida ele foi lá ajudar e disse para o Klaus ficar calado e deixá-lo negociar. Para todos os efeitos o Klaus só iria ajudá-lo a escolher uma tabla para sua irmã. Sabíamos mais ou menos quanto as tablas deveriam custar pois um amigo nosso foi na mesma loja com um egípcio musico e amigo dele 2 meses antes e comprou algumas tablas. Pois qual não foi nossa surpresa quando o guia super duper conseguiu comprar as tablas pela metade daquele preço que o músico local conseguiu!?! E isso quando ele já não tinha nenhuma obrigação conosco pois o tour já tinha acabado, o trabalho dele já tinha sido feito.Foram tantas dicas fantásticas que ele nos deu e certamente fez a nossa viagem mil vezes melhor, nossa experiência mais interessante e nada estressante que tenho certeza que escolher o tour para conhecer o Egito foi a melhor decisão. Todos saímos muito encantados e recomendo para quem puder. Lógico que tudo contribuiu. Tivemos um grupo excelente, um guia maravilhoso, não tivemos nenhum acidente de percurso, tudo saiu melhor do que encomenda. Mesmo sabendo que a sorte ajudou para a viagem sair melhor que encomenda,eu faria tudo exatamente da mesma maneira. E recomendo essa empresa para todo mundo que pretende ir ao Egito com um tour. O nosso guia montou uma empresa para ele e nos passou seus contatos, mas 2 pessoas que conheço mandaram email para ele e não receberam nenhuma resposta, por isso prefiro não indicar aqui para não frustar ninguém. Fechamos o tour pela Sta Travel  de Londres, mas eles contraram a Top deck para esse tour, que por sinal cobra bem mais barato. Como todo o serviço prestado no tour foi feito pela Top deck, é eles que prefiro recomendar. Nosso tour foi exatamente esse aqui. Ficamos mais 2 dias para chegar e sair do Cairo, e foi suficiente para complementar o que faltou no tour. No site da Top Deck não encontrei o nosso roteiro, mas o que mais se aproxima é esse aqui. Falta o Cairo nela, mas foi mais ou menos isso ai! Espero que esse post ajude quem pretende ir da mesma maneira que nós, ou mesmo para quem está pensando se realmente um tour vale a pena. O melhor é analisar o que você espera dessa viagem, quanto pode gastar, quanto tempo tem para fazer o que quer, se está preparado para lidar com as diferenças ou prefere ter uma certa segurança para lidar com o novo, e se decidir por um tour, ir de coração aberto. Você não está “traindo” o movimento dos viajantes independentes, e sim fazendo o que o todo viajante deve fazer, que é conhecer algo novo. E prepare-se. Pode ser melhor do que você imagina!

Facebooktwittergoogle_plusmail

lilistahr

Uma capixaba morando em Londres há mais de 12 anos, e apaixonada pela capital britânica. Viciada em viagem, com uma queda por praias paradísiacas e destinos menos óbvios. Para saber mais clique no "sobre" e escolha "sobre mim" na barra superior.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.