Hoteis e restaurantes em Unawatuna e Mirissa

Nessa viagem ao Subcontinente indiano a decepção maior foram algumas dicas do Lonely Planet. Eu costumo gostar bastante dos guias deles, mas os que compramos para esta viagem decepcionaram um pouco.Lógico que quebra um galhão ter esse guia mochileiro na mão. Na pior das hipóteses para saber a melhor área para se hospedar, para comer etc.  Mas achei que várias dicas estavam fora da realidade de quem realmente compra os guias Lonely Planet, que são os mochileiros. Muita coisa indicada pelo guia nós conhecemos e aproveitamos. Mas também fizemos as nossas descobertas e como já falei antes, faço questão de recomendar aquilo que valeu a pena aqui.

Nos hospedamos 2 noites em 1 hotel e 2 em outro em Mirissa.

O primeiro foi o Sea Breeze Lodge que eu não tenho como recomendar o suficiente. O local é daqueles simples e super limpos que a gente adora. Mas tem o charme de ser um bangalô todo de madeira pertíssimo da praia. Ficamos num quarto com ventilador mas acho que eles também tem com ar condicionado. Os donos são uns amores e o arroz com curry deles é simplesmente maravilhoso! A família dona deste hotel estava construindo outro hotel mais luxuoso pertinho do Sea Breeze, e eles são todos uma graça. Mesmo que você não queira se hospedar lá, recomendo comer um dia no restaurante improvisado do hotel, que é praticamente só para os hóspedes, mas aceita qualquer um e serve uma comida divina. Tem que passar lá umas 2 horas antes e pedir pois eles só compram os ingredientes necessários para os pedidos encomendados.

IMG_4086

Pagamos 1800 rúpias no quarto sem café da manhã e não lembro bem quanto foi o arroz com curry mas era mais barato que os outro lugares e a fartura do prato não deixava espaço algum para a fome. Super super recomendo mesmo. Nós só decidimos sair de lá porque praticamente pelo mesmo preço a gente poderia ficar na areia da praia. Como estávamos loucos por um bangalo NA praia, trocamos de hotel. E confesso que me arrependi um pouco. Foi bem prático ficar no bangalô pé na areia pois nem precisava de bolsa na praia. Deixava tudo meu dentro do quarto, e toda vez que precisava de algo era só dar 1 passo e pegar. Mas a noite fiquei me sentindo totalmente insegura. Isso porque esse segundo hotel, que se chama Nissan, é mais um restaurante/bar na areia da praia que tem 3 quartos para alugar. E a noite quando eles fechavam o bar ficávamos só nós ali. Pode ser paranóia, afinal de contas o Sri Lanka não é um país perigoso e Mirissa é uma vila, mas no final das contas troquei um hotel que estava a 20 passos do mar para outro que estava a 1 e isso não faz assim a maior diferença do mundo. Mas de qualquer maneira, fica a dica para quem quiser.

CrabMirissa

Um lugar bem bacana que comemos em Mirissa foi o Dewmini Roti Shop. Vocês não tem noção do quão fofa é a dona desse lugar. Aliás, o que é o povo cingalês?! Dá vontade de levar todo mundo para casa. O roti dela é uma delícia, mas delícia mesmo é ter a dona sentada na sua mesa conversando com você como se fosse sua tia e como se não houvesse amanhã. Ela pegava no meu cabelo, dizia que eu parecia dali, e dava aquele sorriso largo que nos fez sentir em casa. Recomendo bastante! O roti doce de lá é delicioso. E ela aluga 2 quartos que são ótimos e bem baratos, 1000 rúpias. Nós pedimos e ela mostrou. Fica afastado da praia, mas nada além de 10 minutos andando.

Fora isso, em Mirissa também tem aqueles lugares tradicionais da Ásia vendendo peixe na beira da praia. Eu amo, mas isso pode ser meio arriscado para quem não diferencia peixe fresco do velho pois eles misturam mesmo. Em todo lugar vimos que barracuda era o peixe mais fresco, o que me faz pensar que é o que sai mais, portanto vale arriscar nele.

Em Unawatuna nos hospedamos no Hotel Baby Red Fish. Pagamos míseras 1000 rúpias! E isso é bem abaixo do preço dos hoteis de mesmo porte em Unawatuna. Foi muita sorte. Isso foi pelo quarto com ventilador. Para ficar num quarto com ar paga-se quase o dobro! Eles não servem café da manhã, mas bem na esquina tem o Hot rock que serve uma café da manhã bem delicioso. Aliás, coma o café da manhã típico do país. É completamente diferente de tudo que você já comeu de manhã, e por isso mesmo vale a pena provar. Também pertinho do hotel está o restaurante One Love.

Oneloveunawatuna

É um restaurante de família. A mãe figura serve as mesas e o filho surfista cozinha. A comida é maravilhosa e super autêntica. Recomendo altamente um arroz com curry por lá, e não deixe de pedir o curry de abóbora.Gostamos tanto que comemos lá 2 vezes em 4 dias! Mas o restaurante é popular e como a água destruiu metade do deck onde ficavam várias mesas, o espaço é limitado então reserve ou vá em horários menos óbvios. Além desses, também comemos muito bem no único restaurante da Jungle Beach. Mas em Unawatuna não faltam opções de restaurantes e bares. Fomos a muitos, mas esses foram os que mais marcaram.

Infelizmente não tenho fotos dos hoteis. Jurava ter tirado, mas acho que fiquei tao relaxada esses dias que não me preocupei com absolutamente nada e esqueci desse detalhe. Mas garanto que pelo menos boa localização e limpeza todos os hoteis que ficamos nas duas cidades tinham de sobra!

Facebooktwittergoogle_plusmail

lilistahr

Uma capixaba morando em Londres há mais de 12 anos, e apaixonada pela capital britânica. Viciada em viagem, com uma queda por praias paradísiacas e destinos menos óbvios. Para saber mais clique no "sobre" e escolha "sobre mim" na barra superior.

Um comentário em “Hoteis e restaurantes em Unawatuna e Mirissa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *