Puerto Princesa- dicas práticas

Sabe quando você idealiza um lugar, sonha com ele anos e chega lá tomando um tapa na cara de decepção? Foi bem assim conosco nas Filipinas. Depois de uma conexão de 7 horas em Manila partimos direto para Puerto Princesa, que é a capital da provincia de Palawan. Já sabia que a cidade não era grande coisa, mas é o ponto de chegada mais comum na ilha. A cidade também serve como base para conhecer o maior rio subterraneo do mundo e tem um passeio famoso por ilhotas próximas.  Mas várias coisas pequenas deram errado e ficamos com essa sensação ruim de que o país não era tão legal assim. Toda nossa chateação poderia ter sido evitada se tivessemos pernoitado em Manila ou reservado um hotel em Puerto Princesa. Queria ter mais liberdade para decidir quanto tempo ficaríamos por lá, mas essa decisão não foi uma boa. Escolhemos um hotel que nos trocou de quarto, e saimos de lá para uma pousada, que no final foi bacana. Escolhemos uma agencia para fazer o tour do rio que já começou errando conosco, fomos enganados por varios tuktuks sendo que com um quase teve barraco, comemos mal demais no primeiro dia(almoço E jantar péssimos), foram só coisas bobas, mas que juntas nos deixaram com uma péssima impressão do lugar.
Lição 1: após voos longos ou cansativos, deixar o hotel reservado ou se posível minimizar o perrengue fazendo um pernoite evitando conexões longas.
Lição 2: nas cidades com poucas atrações e má fama como Puerto Princesa, escolher um hotel confortável e que tenha bom atendimento para melhorar o astral.
Lição 3: quando for a uma cidade que serve de  base para tour ou de passagem , pesquisar tudo sobre caso vá ficar pelo menos 1 dia de bobeira. Como ficamos um dia por lá sem poder fazer tour por causa do horário que chegamos, ficamos que nem barata tonta até descobrirmos o que fazer, não sabiamos onde comer e tudo isso contribuiu para acontecerem as pequenas chateações.

Agora vamos as dicas práticas de Puerto Princesa!

Hotel-Reservamos nosso primeiro hotel através da informação turistica. O hotel não era péssimo, mas nos mostraram um quarto e nos colocaram num inferior, e por alguma razão não gostamos, nos sentimos inseguros e o banheiro estava meio sujinho, coisa que eu não consigo suportar. Passamos na frente do Moana, gostamos, e resolvemos trocar de hotel. Ele tem piscina, não tem café incluido e tem ar condicionado. Parece uma pousadinha do Brasil.
moana
Nosso quarto era bem pequeno, mas estava super limpo e vimos um guardinha a noite toda, o que nos deixou mais seguros. O pessoal que trabalha no hotel é prestativo e a panqueca do café da manhã é a melhor que já comi na vida. Confesso que gostaria de ter ficado num hotel ainda melhor, porque a cidade é feia, o povo foi chato então queria pelo menos mais conforto, mas o Moana foi ótimo, e o preço muito muito bom. Pagamos 1200 pesos (26 dólares) pelo quarto duplo com ar, nada mal mesmo.
filipino pancake
Tuktuk– os motoristas de tukltuk(triciclo motorizado) de Puerto Princesa são os piores que já vi na vida. Irredutíveis nos preços altos e desonestos. Sugiro sempre que possível pegar um tuktuk reservado com o hotel/restaurante com o preço combinado. Tivemos um problema sério com um tuktuk que nos levou ao shopping. Compramos um acessório da gopro e voltamos, e ele ficou nos esperando. Combinamos o preço e perguntei 5 vezes se o valor era aquele mesmo, pois desconfiei que estava muito barato. Ele confirmou e depois se fez de sonso dizendo que combinamos outro valor. Achei que ia ter briga de tão nervoso que ele ficou.  O clima poderia ter esquentado se não tivessemos entrado no hotel e perguntado o valor real daquela corrida. Acabamos pagando metade do que ele queria, que foi mais do que o preço justo ainda. Fiquei com medo do rapaz, juro. Se tivesse um jeito eu teria ido embora da cidade naquele minuto.
Restaurantes– li em vários lugares que Puerto Princesa tem uma vasta opção de restaurantes bons, e fomos a um dos melhores. Oi? Eu não sei o que esse povo tem na cabeça para falar isso. Só  fomos em 3 restaurantes, talvez a maluca seja eu de achar que posso julgar só com essa amostra mínima, mas a comida do restaurante que todo mundo fala ser bom é bem marromeno. Sem contar no cardápio gigantesco com tudo para todos os gostos. Não confio em cardápios longos. Minha teoria é que as pessoas cansam de comer peixe, peixe e mais peixe nos vários tours de Palawan. Portanto qualquer restaurante que sirva algo diferente vai ser rei. Agora pode ser também que eu tenha dado azar mesmo, e é bem possível levando em consideração toda a nossa tragetória na cidade.
Aeroporto– o aeroporto de Puerto Princesa é minusculo, confuso, mas colado na cidade. Dava para ir a pé para o meu hotel. Por isso a maioria dos hoteis oferece transfer. Verifique se realmente ele fica longe do aeroporto pois pode seja mais pratico ir andando do que telefonar para o hotel na chegada e esperar o motorista, sem brincadeira. Eu acho que deve ser melhor ficar um pouco mais distante do aeroporto, não pelo barulho, mas porque o burburinho da cidade fica a mais ou menos 5 minutos de lá num tuktuk. Na informação turistica do aeroporto trabalham estudantes de turismo. Fomos extremamente bem atendidos. Eles inclusive negociaram o preço dos hoteis para nós. Acabamos não curtindo o hotel reservado por eles, mas não era assim o pior da vida, e eles fizeram uma busca pelo preço que a gente podia pagar. Acho que vale a pena conversar com eles sobre transfers e tours, eles me pareceram bem sinceros e atenciosos.
Tours– vou fazer um post sobre o tour que fizemos, mas para quem só quiser gastar um dia na cidade, vale a pena reservar um tour antecipadamente e ler bastante sobre as agencias para não ter problemas. A nossa foi péssima no pré tour, mas o tour em si foi ótimo. Os dois tours mais clássicos a partir de Puerto Princesa são para o Rio subterraneo em Sabang e o island hopping de Honda Bay.
Praia- De acordo com os nativos, a única praia de Puerto Princesa é Pristine Beach. Todas as outras ficam próximas, mas não dentro da cidade como esta.
pristine beach Puerto Princesa
Não duvido nada que seja mentira pois tem uma máfia de tuktuk que cobra uma fortuna para te levar lá, a praia é privada(não lembro quanto pagamnos mas não foi caro), eles cobram 200 pesos para sentar nas mesas com sombra e praticamente não há espaço para sentar caso você não queira pagar. Achei um roubo ser cobrada para sentar numa mesa sendo que comprei comida e bebida na barraca que cobra o aluguel e não teria onde comer senão na mesa. Nós não pagamos pois só nos avisaram  depois de horas, quando nos trouxeram a pessima comida que pedimos e precisavamos de um lugar para sentar e comer. Apesar dos pesares, matou nossa vontade de praia. Valeu a pena e apesar de minúscula, a praia é bem fotogência.
pristine beach 1
Puerto Princesa também tem museu, igreja, portanto quem quiser conhecer um pouco da história e encarar o calorão para caminhar pela cidade num tour, acho que é possível. Por ser a capital da província a cidade tem shopping grande, hospital e toda uma estrutura que pode ser conveniente para quem vai dali para uma ilha sem nada como nós e precisa das conveniências de uma cidade maior.
Facebooktwittergoogle_plusmail

lilistahr

Uma capixaba morando em Londres há mais de 12 anos, e apaixonada pela capital britânica. Viciada em viagem, com uma queda por praias paradísiacas e destinos menos óbvios. Para saber mais clique no "sobre" e escolha "sobre mim" na barra superior.

4 comentários em “Puerto Princesa- dicas práticas

  • Pingback: Taytay- dicas práticas | Catálogo de viagens

  • Pingback: Figuras de viagem- os Filipinos | Catálogo de viagens

  • setembro 27, 2016 a 12:58 am
    Permalink

    Adorei as suas dicas.
    Se você fosse hoje para Puerto Princesa não recomendaria ficar la para ir ao Tour do Rio subterrâneo?
    Chego cerca das 3h da tarde e queria partir no dia seguinte para El Nido mas sendo assim teria de ficar 2 noites, estou certa?
    Aguardando sua resposta.

    Responder
    • setembro 27, 2016 a 10:24 am
      Permalink

      Bia,
      Se você quiser conhecer o Rio vai ter que ficar 2 noites lá mesmo. Minha dica é tentar resolver o passeio imediatamente, assim que você chegar. Ou se você reservar o hotel já deixa avisado isso, talvez reservar já daqui te poupe bastante tempo. Chegamos de manhã lá e fizemos uma correria danada para reservar o passeio. Contei tudo neste post aqui http://catalogodeviagens.net/2014/03/sabang-e-uma-das-7-maravilhas-naturais-do-mundo/
      Eu detestei Puerto Princesa, ficamos 2 noites lá tb, então não doeu tanto assim. O Rio Subterrâneo realmente valeu a pena na minha opinião, o passeio é lindo mesmo. O Klaus amou e pra ele foi um dos highlights das Filipinas. Você mal vai ficar 2 dias lá, tipo o nosso caso mesmo, então acho que se você quiser conhecer o rio vai ser legal sim. Minha dica é: reserve seu hotel antes e fica no hotelzinho bacana, sabe? A cidade já não é muito legal, então ficar num hotel gostoso faz a diferença.

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.