Viajar é maravilhoso, mas não é tudo

Sou uma pessoa que AMA viajar, é o meu vício. E se você está lendo este blog, é possível que você também ame. Eu leio muito sobre viagem, converso sobre viagem, penso muito em viajar. E por muito tempo viajar foi prioridade na minha vida. Muita gente é assim como eu, sei disso. E quem não é não entende muito bem, hahaha. Houve um tempo que a gente fazia umas 7 viagens boas por ano. Não a trabalho obviamente, a passeio mesmo. Acontece que essa foi uma escolha, e por essa escolha eu sacrifiquei outras. Eu resolvi falar disso, porque os blogs em geral e não só os de viagem, falam muito do lado bom e glamuroso das coisas. É normal, afinal de contas falar de coisa boa é melhor mesmo. E muita gente como eu, segue um montão de gente que vive viajando para os lugares mais legais, e deve pensar: mas eles não fazem outra coisa da vida? Ou como eles conseguem? E o mundo das viagens tem o outro lado também. É uma questão de prioridade. Quando a gente prioriza algo, a gente consegue, simples assim. E não é só lindeza meus amores. Pelo menos não para a gente que não nasceu com uma sala de moeda do Tio Patinhas. Priorizar, signfica fazer escolhas, e quando a gente escolhe uma coisa, deixa outra de lado né? Então no meu caso pelo menos o fato de escolher ter viajado muito na vida me fez muito feliz, conheci muito lugar lindo, gente legal, realizei vários sonhos, mas significa que eu não tive outras coisas.

Viagem

Coisas estas que agora quero ter e fazer. E que são mais importantes nesse momento da minha vida. E para isso eu tenho que desacelerar as viagens um pouco. Isso vai parecer estranho para muita gente que me acompanha, já que semana que vem a gente vai viajar 🙂 Mas é uma viagem que já estava marcada(e paga) há tempos, e como as viagens serão por um tempo, vai ser para um lugar bem baratinho, não muito longe e estamos indo com milhas! Por muito tempo ensaiei desacelerar nas viagens, mas não consegui. Aí que comecei a fazer muita coisa na própria cidade onde moro, foi daí que surgiu uma das minhas categorias queridinhas do blog” Atrações poucos visitados de Londres“, foi quando eu comecei a passar feriados inteiros em Londres, fazendo coisas bacanas e sendo feliz sem necessariamente precisar viajar ou fazer qualquer turismo para isso. Aí você pode pensar: muito fácil falar, você vive numa cidade turística, onde tanta coisa acontece. Pois saibam que ao visitar minha família em Vitória este ano eu fui a uma ilha linda pela primeira vez, na frente de onde morei por 24 anos. E levei minha mãe que mora lá há muito mais tempo para conhecer o lugar também. Portanto, sempre há o que ver e fazer bem no nosso nariz! Não é preciso viajar para ver algo novo, para ter uma experiência legal. Sim amigos, por mais contraditório que pareça uma blogueira de viagem dizer isso, há vida além de viagens. E ela também é muito boa!

Facebooktwittergoogle_plusmail

lilistahr

Uma capixaba morando em Londres há mais de 11 anos, e apaixonada pela capital britânica. Viciada em viagem, com uma queda por praias paradísiacas e destinos menos óbvios. Escreve todos os posts mas faz o blog junto com o marido, Klaus. Para saber mais sobre, clique no "sobre nós" na barra superior.

7 comentários em “Viajar é maravilhoso, mas não é tudo

  • maio 31, 2015 a 8:46 pm
    Permalink

    legal Lili! e da pra amar viajar sem ter q viajar todo e qualquer fim de semana e feriado! dá pra balancear, como vc disse, dar um pulos por perto, turistar na cidade…. eu gosto de viajar, mas gosto muito de guardar dinheiro também! : )

    Responder
    • maio 31, 2015 a 9:03 pm
      Permalink

      Esse é meu lema atual, Helô! Quero desacelerar sem necessariamente deixar de viver. Mas preciso juntar dinheiro, comprar minha casa aqui nesse país, e ter um alivio. E a tal da aposentadoria antecipada nunca foi tao sonhada,rs. Quero muito!

      Responder
  • maio 31, 2015 a 10:12 pm
    Permalink

    Lindo texto! Sei que vc é mais viciada em viagens do que eu, e se pra mim é “impensável” parar de viajar, pra vc deve ser difícil pra caramba!
    Mas adoro saber que está conhecendo mais a terra da rainha, assim terei novos lugares para ir tb! Beijo!

    Responder
  • junho 10, 2015 a 1:43 pm
    Permalink

    Olá Lili,
    Venho te acompanhando já faz um bom tempo mas nunca comentei (ok, pode me recriminar, eu mereço! Rsrs).
    Temos o mesmo estilo de viagem e acredito que mais ou menos a mesma idade. Ao ler esse post hoje eu super hiper me identifiquei porque estou vivendo exatamente esse momento na minha vida. E é muito bom ver que tem mais alguém no mesmo barco, que não estamos sozinhos na maneira de pensar e que sim, somos normais.
    Acabamos de comprar uma casa e tomar essa decisão foi MUITO difícil… Passamos um bom tempo cogitando mil possibilidades como mudar de país/ mudar de emprego/ viver um tempo em cada lugar/ ser nômade de vez/ coisas que possivelmente já passaram pelo menos uma vez na vida pela cabeça de todo mundo que ama viajar e explorar o mundo.
    E aí que pensando em todos os aspectos da nossa vida e colocando tudo junto e misturado na balança tomamos essa decisão que certamente vai comprometer as viagens mais longas e/ou mais caras por um tempo. E eu achei que fosse surtar por isso. E não é que estou me surpreendendo? Apelidei 2015 de o ano do vôo doméstico rs. Estamos visitando irmãos e amigos queridos que moram em outras cidades, coisa que nunca encontrávamos tempo pra fazer. Visitamos lugares no Brasil que nunca entravam na nossa lista (interminável!) de prioridades. Além disso, nunca pensei que eu fosse curtir tanto ficar em casa, e isso esta acontecendo. Tb nunca imaginei que eu fosse algum dia na vida gostar de voltar pra casa depois de uma viagem (sou daquelas que chora no ultimo dia, fico deprimida qdo volto, com aquele sentimento de deslocamento que corrói por dentro) e isso tb está acontecendo (digamos que nesse quesito ainda falta a prova de fogo numa viagem internacional!) Talvez porque pela primeira vez seja realmente a MINHA casa. Talvez seja maturidade mesmo, a gente aprende a lidar com o ônus e o bônus das nossas escolhas.
    Enfim, senti vontade de compartilhar um pouquinho de mim com vc, que vem compartilhando tanto de vc conosco!
    Muito obrigada!!!
    Desejo a vc as melhores escolhas da vida!
    Bjs!

    Responder
    • junho 15, 2015 a 8:51 am
      Permalink

      Marcela, adorei seu comentário! Quanto mais eu converso sobre o assunto, mais gente eu encontro passando pela mesma situação, ou que já passou. Fazer escolhas não é tão ruim assim, a gente sempre acaba achando um plano B bacana! Obrigada pelo comentário e volte sempre 😉

      Responder
  • agosto 14, 2015 a 6:04 pm
    Permalink

    Oi Liliana! Cheguei aqui pelo blog da Helô. E que coincidência, também sou de Vitória! Na verdade, de Vila Velha. E como a grande Vitória é um ovo, provavelmente temos vários conhecidos em comum 😉

    Responder
  • agosto 15, 2015 a 9:58 am
    Permalink

    Eu também sou de Vila Velha, Itapuã! Que legal, a Helô é uma querida 🙂

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *