16 curiosidades sobre a Albânia

Tenho tanta coisa para falar da Albânia e estou muito empolgada para contar tudo aqui!  Mas antes das dicas práticas e dos posts recheados de fotos, quero falar algumas coisas aleatórias e curiosas sobre o país, já que tão pouco se sabe sobre lá, a maioria dessas curiosidades foram uma surpresa pra mim!

1) A tradução para a expressão “a preço de banana” na Albânia deve ser “a preço de cereja”.

Cereja é uma fruta baratíssima no país, principalmente nas regiões montanhosas como Berat. Paguei miseros 36 lekes em 900 gramas de cereja,o que são 90 centavos de real, sim, de real. Gente, é sério. Comi geleia de cereja, tomei suco de cereja e cereja fresca no café da manhã. Pense numa pessoa com overdose de cereja, com blusas manchadas, com a boca roxa o tempo todo. Assim era eu. E feliz da vida.

2) Não consegui identificar uma comida 100% albanesa.

Até pela questão histórica e geográfica, a comida que se come por lá é um pouco grega, um pouco italiana, um pouca balcânica. Na teoria, o byrek, que é uma massa folhada recheada de esprinafre ou queijo,  é albanês. Mas parece que na prática ele está em todos os lugares dos Balcãs. Vi pizza e salada grega em todo lugar, e todas que comi estavam ótimas. As azeitonas lá são muito boas e qualquer restaurante simples serve um bom azeite. Como você pode imaginar, as oliveiras são abundantes e misturar o azeite com óleo vagabundo é uma prática ainda desconhecida em terras albanesas mas muito conhecida no Brasilsilsil O tomate da Albânia é o melhor tomate que já comi. Vermelhinho no ponto certo, sem ser mole demais. E eu sou obcecada por tomate, então me fiz por lá! Mesmo sem entender a culinária deles muito bem, eu comi muito bem em todos os lugares onde fui na Albânia!

Byrek

3)O albanes faz a mesma cabecinha indiana para responder sim.

Se voce nao sabe o que é, falei sobre ela aqui, mas veja esse video aqui. Eu tive uma crise de riso quando vi a primeira vez porque achei que aquela maneira peculiar de dizer sim com a cabeça era uma exclusividade indiana. Mas não é!

4) A Albânia é um país muçulmano. Mas não parece.

Não vi uma mulher sequer de burca, mas vi varias mesquitas. Bebida alcoolica é vendida em todo o lugar, e a atmosfera é completamente diferente de qualquer outro país muçulmano que já fui, até dos mais liberais como a Turquia. Li a respeito antes de ir e parece que as pesquisas são super defasadas e depois das várias guerras e problemas pelos quais o país passou, os albaneses são mesmo em sua maioria, ateus. Mas não posso comprovar isso… No sul ha uma mistura de ortodoxos com muculmanos muito interessante.

5) Ser brasileiro dá muito ibope na Albania.

Na verdade, dá ibope em vários lugares modesta . Mas é verdade. Somos poucos por lá, ou inexistentes. A Albania foi um dos poucos paises onde nao vi uma alma brasileira. E o povo adora. Garanto que pelo menos uma cerveja voce vai ganhar ate o final da viagem!

6) O pais é sujo, e eu não sabia, portanto não esperava.

Não é assustadoramente sujo, mas é triste ver a falta de consciência das pessoas nessa parte. O ecologicamente correto ainda não chegou lá. Apesar disso, não vi um rato sequer. Em compensação, vi um milhão de gatos, o que explica a frase anterior.

7)Bunkers, bunkers e mais bunkers.

Se eu for para a guerra não verei mais bunkers do que nas estradas albanesas. Eles são onipresentes e assim que o país crescer aposto que a camiseta engraçadinha numero um em vendas nas banquinhas turisticas será uma com o desenho dos bunkers.

bunker Albania

8)O país tem estradas ok, regulares e péssimas, mas as péssimas são bem péssimas mesmo.

Por isso algumas viagens que deveriam demorar 1 hora, podem demorar 3. Entretanto achei que a conexão entre as cidades mais famosas é melhor do que imaginava, pelo menos no sul do país. Talvez porque minha expectativa era das piores.

9)Apesar da afirmação acima, devo dizer que os onibus são bem velhos e parece que fechar a porta de transporte não se usa muito.

Viajei 4 horas numa van com a porta aberta. E mais uma hora com outra aberta, e mais 20 minutos com mais uma porta aberta. Aliás, os tipos de transporte publico entre as cidades são dois: onibus e vans, e esta ultima eles chamam de furgon. Os motoristas não são dos mais confiáveis, mas não assustou muito a brasileira aqui. Segue uma foto do onibus em melhor estado que andamos la.

onibus Albania

10) Eu me senti super segura no país.

Não sei dos dados reais, e provavelmente quanto maior a cidade, maior a quantidade de problemas. Mas notei que algumas casas em Ksamil onde passamos a maior parte do tempo, ficavam com a chave do lado de fora. E pra mim foi a maior prova de que é seguro sim. Entretanto, a mala de uma das meninas que estava na mesma van que nós saindo de Berat para Saranda foi furtada. Ou sumiu, não sei. A mala estava no bagageiro, e a van para em qualquer lugar que você pedir. E numa dessas paradas alguem pegou a mala dela na hora que o bagageiro foi aberto. Pela cara de desespero do cobrador isso não é comum. Vi logo ele ligando não sei para quem mas parecia estar tentando resolver o abacaxi. Mas isso indica que apesar de seguro, como em todo lugar, é preciso estar atento sempre.

11) O país é barato.

A refeição mais cara que fizemos custou cerca de 70 reais( pouco menos de 3 mil lekes) para nós dois, com entrada, 2 cervejas para cada um, prato principal e serviço. E foi num lugar na frente da praia. A média era gastar por volta de 50 reais pelo mesmo modelo de refeição descrita acima(2 mil lekes). O hotel mais caro de todos custou 35 euros, que foi 5 mil lekes, 122 reais, em Berat. Mas foi o melhor hotel da viagem, melhor café da manhã, melhor tudo! A média eu diria que é gastar cerca de 20 euros(2800 lekes/70 reais) por um quarto de casal com banheiro privativo numa pousadinha simples, mas bacaninha e bem localizada. Isso obviamente não deve se aplicar para a alta temporada. Fomos na primeira semana de Junho, que não é alta temporada, mas também não é baixa estação. As coisas estão começando a esquentar nessa época sem lotação.

12) Faz calor na Albânia, mas não espere fritar como em lugares na Espanha e Itália.

Acredito que seja bem quente em Julho e Agosto, mas na primeira semana de Junho estava perfeito. Quente mas com um ventinho gostoso a noite, que pedia um casaquinho bem leve. Diferente de outros lugares na Europa onde mesmo no inicio de Junho eu já passei mal de calor(Oi, Barcelona!). Achei o clima similar ao da Croácia.

13) A Albania foi o único país onde paguei tudo 100% no dinheiro. Eles não sabem o que é cartão de crédito.

Só vi em uma loja de antiguidade na capital, dessas que vende produtos para colecionadores e tem coisas caras. Nenhum hotel, nenhum restaurante, nada dos lugares onde passamos. Não que eu use muito cartão de crédito, mas nem a maquininha para usar o de débito eu vi. É uma herança socialista, eu diria. Mas há caixas eletrônicos em todo canto.

14) Tem Wifi de graça em todo o lugar.

Qualquer birosca. Leia o item anterior de novo e pense junto comigo: faz sentido não usar a mais nova tecnologia do momento que é o cartão de crédito mas ter Wifi? Pra mim não fez muito.

15) Pouquíssimas pessoas falam inglês fluente.

Bem poucas mesmo. Geralmente quando eles dizem que falam inglês, espere um inglês bem básico. Se voce for arriscar um bate papo, melhor tentar com o pessoal mais jovem. Já algumas pessoas falam italiano e no sul, grego. Mas isso não será um dificultador. As pessoas são muito atenciosas e ajudam com mímica ou de qualquer outra maneira possível.

16) O Albânia está crescendo e nascendo para o turismo de uma forma meio desordenada.

Então cidades pequenas e com a beleza natural estonteante como Ksamil tem a harmonia visual ameaçada por vergolhões na laje devidamente deixados lá para eventuais puxadinhos. Bandeiras dos Estados Unidos te garantem que ali o gringo é bem vindo , e o socialismo realmente não existe mais em terras albanesas. No terraço do nosso ape tinhamos a companhia de um linda antena da sky. É assim gente, uma demonstração de bom gosto atrás da outra. Mas eu acredito no potencial do país, principalmente quando vejo coisas como nosso hotel em Berat. Numa casa Otomona preservada, com uma entrada fofíssima e florida e lindamente decorada com antiguidades. Uma pena que a maioria dos lugares não é assim. Mas não é proposital, dá uma peninha de pensar que eles estão fazendo do jeito que sabem fazer, e como pensam que é para ser feito achando que esta bonito, ou  que estão fazendo como dá mesmo. O triste é saber que quando o bom gosto chegar, poderá chegar também outras chatices.

Olhem o vergalhão do vizinho na foto abaixo fazendo pose para a foto. Nem reparou? Com um por do sol desses também, dá para relevar vai…

por do sol ksamil

Sendo um país cheio de curiosidades que é, acho bem possível que eu lembre de mais curiosidades para colocar aqui depois! Mas por agora é isso aí.

Facebooktwittergoogle_plusmail

lilistahr

Uma capixaba morando em Londres há mais de 11 anos, e apaixonada pela capital britânica. Viciada em viagem, com uma queda por praias paradísiacas e destinos menos óbvios. Escreve todos os posts mas faz o blog junto com o marido, Klaus. Para saber mais sobre, clique no "sobre nós" na barra superior.

41 comentários em “16 curiosidades sobre a Albânia

  • Pingback: Qatar faz promoção de passagens para a Ásia | 360meridianos

  • junho 26, 2015 a 6:04 pm
    Permalink

    Acho que nossa popularidade na Albânia tem um nome: novelas! Quando estive lá estava passando Avenida Brasil! =)

    Essa questão da comida acho que é comum a muitos países daquela região. Vi muitas semelhanças na Bulgária, na Macedônia e Albânia, muita coisa que me lembrava a Turquia e outras que eu imaginava encontrar na Grécia. Na Armênia senti a mesma coisa, muitas influências turcas e russas. Mas com a história desa região não há como ser diferente, né?

    Ai, ai… Não posso ler sobre os Balcãs que já quero voltar!

    Responder
    • junho 29, 2015 a 9:13 am
      Permalink

      Alguem me falou nas novelas mesmo. E eu lembro que li nos seus posts sobre a comida. Vi muita coisa em comum em todos mesmo. Eu tb estou louca para voltar, Camila!

      Responder
  • dezembro 26, 2015 a 5:28 am
    Permalink

    Realmente a Albânia é um país misterioso, pois consta-se que mesmo com a queda e a desintegração do Partido do Trabalho da Albânia em 1991, o então líder do mesmo partido Ramiz Alia, sucessor de Enver Hoxha, cuja enorme estátua foi derrubada, havia sido eleito presidente da República. Este é um fato curioso também por parte da Albânia, e me chamou a atenção.

    Responder
    • janeiro 4, 2016 a 3:23 pm
      Permalink

      Obrigada pelas informações, Décio!

      Responder
  • janeiro 6, 2016 a 4:52 am
    Permalink

    Não podia ter achado a matéria mais interessante. Fiquei curioso para visitar, quem sabe um dia.

    Responder
    • janeiro 6, 2016 a 10:41 am
      Permalink

      Obrigada, Eduardo. A Albânia é um país que vale a pena a visita mesmo!

      Responder
  • fevereiro 18, 2016 a 2:44 pm
    Permalink

    olá,tenho um amigo Albanes mora na Korça eu e ele falamos um pouco ingles,espanhol,brasileiro e em albanes .Ele manda muitas fotos de sua cidade,e das musicas regional .Ele é dono de um Bar café ,muito alegre e conversamos todos os dias por horas ,rimos e brincamos muito .Só não consiguimos acessar o WatsApp.Voce poderia ajudar-me como falar por celular ,nos falamos por Messenger e face TIME.

    Responder
    • fevereiro 23, 2016 a 6:14 pm
      Permalink

      Desculpe mas vou ficar devendo essa ajuda. Realmente nao sei porque nao falei no whatsapp com ninguem la!

      Responder
  • abril 3, 2016 a 11:27 pm
    Permalink

    Olá.
    Gostei muito de seu jeito de contar seu viajem em Albânia.
    Algumas verdadeiras algumas mais ou menos . Mas é normal , porque com um viajem em poucos dias, não pode saber tudo.
    Eu sou albanez, casado com uma brasileira. Morava na Itália 21 anos, faz 4 anos que vivo em brasil. Acho que sou único albanez em brasil .
    A religião em Albânia é uma coisa pouco importante. O que è mais importante é o fato de ser Albanês , a nação em primeiro lugar, depois a religião.
    Os ateus e agnósticos são mais do que vc comentou.
    O país é em forte transformação. A gente é ospitale, a família e ainda importante para albaneses.
    Eu faz tempo que não vou lá, mas muitas coisas estão mudando rápido.
    Fui bom ler seu comentário.
    Abraços
    Raimond

    Responder
    • abril 4, 2016 a 2:06 pm
      Permalink

      Raimond,
      Que legal receber seu comentário aqui! Obrigada. Fico feliz que tenha gostado, eu só tentei passar um pouco da minha percepção. Se tiver dado alguma informação errada por favor me corriga e terei prazer em mudar! Amei o seu país e quero voltar!abs

      Responder
    • outubro 22, 2016 a 5:34 pm
      Permalink

      raimond, existe um Albanes de 93 anos que mora aqui em Belo Horizonte.Pessoa muito culta

      Responder
  • abril 21, 2016 a 2:10 pm
    Permalink

    Olá, meu filho mora na cidade de Permet no interior do País mais ao sul, joga futebol desde de agosto de 2015 no FK Permet, é muito querido por ser Brasileiro e sempre elogia o povo Albanês por ser atenciosos com estrangeiros, relata que apesar das dificuldades estão sempre descobrindo algo novo que o País fechado como era não dava oportunidades. Teve que se adaptar a comida, estradas precárias e com a língua, mas nas suas viagens dentro do País destaca as belezas naturais e um potencial de crescimento incrível principalmente no turismo. Falamos diariamente por whatsapp e skype, muito fácil.

    Um abraço

    Sávio Cabral

    Responder
    • abril 25, 2016 a 10:51 am
      Permalink

      Que interessante história, Sávio! A Albânia é um país incrível e eles adoram futebol mesmo, seu filho deve ser rei lá,rs.

      Responder
  • maio 4, 2016 a 1:28 am
    Permalink

    Oi Liliana! Muito bacana sua experiência pela Albânia e de você ter compartilhado isso. Dentre os lugares que quero conhecer, a Albânia está na minha lista, principalmente pela sua beleza e história que me despertam curiosidade. Pelo turismo ser fraco ainda, é um dos países que não temos muitas informações, então foi muito válido para mim. Um abraço.

    Responder
  • maio 6, 2016 a 1:23 am
    Permalink

    Ola gente.
    Sim a Albânia me surpreende cada vez mais.
    Até o idioma estou achando interessante, muitas palavras do latim que foram emprestadas.
    Realmente paisagens estonteantes.
    Vou ficar com esse grupo.
    Muito obrigado pelas preciosas informações.
    Abração a Todos.
    Walter, de Belo Horizonte. MG

    Responder
    • maio 15, 2016 a 12:32 pm
      Permalink

      Fico feliz que tenha gostado, Walter!

      Responder
    • abril 11, 2017 a 7:46 pm
      Permalink

      OLá,meu nome é Rita e tenho um amigo Albanes que mora em londres.
      Ele é muito educado e aprecia muito o Brasil,por isto estou muito contente com nossa amizade. Me interesso muito em aprender o idioma albanes para melhorar nossa comunicação, mas em Ribeirão Preto Interior de São Paulo onde moro ainda não encontrei uma escola. tentamos no meu bem razoável ingles e ele também.
      Mas, gostaria de saber mais sobre o País.

      Responder
    • abril 11, 2017 a 7:47 pm
      Permalink

      OLá,meu nome é Rita e tenho um amigo Albanes que mora em londres.
      Ele é muito educado e aprecia muito o Brasil,por isto estou muito contente com nossa amizade. Me interesso muito em aprender o idioma albanes para melhorar nossa comunicação, mas em Ribeirão Preto Interior de São Paulo onde moro ainda não encontrei uma escola. tentamos no meu bem razoável ingles e ele também.
      Mas, gostaria de saber mais sobre o País.

      Responder
  • junho 11, 2016 a 2:09 pm
    Permalink

    Sonho em conhecer a Albania,mas quero um pais tranquilo e com economia solida.

    Responder
  • junho 14, 2016 a 10:59 pm
    Permalink

    Olá, Liliana!
    Bem somos conterrâneas, capixaba e temos mais algo em comum, um Klaus na nossa vida!
    Meu filho mais velho.
    Bem, eu moro em USA e meu namorado é albanês e achei muito interessante a sua matéria, vou lê-la para ele.
    Fique em paz!
    Abraços.

    Responder
    • junho 15, 2016 a 10:22 am
      Permalink

      Legal, Marília! Eu gostei muito da Albânia. Principalmente porque tinha uma idéia completamente diferente do povo e do país. Abs

      Responder
  • junho 28, 2016 a 8:27 pm
    Permalink

    Tem brasileiros sim, gente! E morrem de saudade do pao de queijo, mandioca, farofa!! hummmm farofa… rsrsrsrsrs
    Querida, seus comentarios sao bem bacanas e expressam toda a cultura albanesa!
    Moro aqui ha 18 meses e a seguranca do pais é a maior questionamento para voltarmos ao Brasil. Alias, quando puder, pesquise sobre a “vinganca de sangue. É um tratado albanes que dá direito ao outro de “revidar” qualquer mal que lhe seja feito (no norte do pais principalmente). Esse tratado faz com que a ordem prossiga. Acho que foi um jeito que eles encontraram de se organizar depois da queda do comunismo!!

    Abracos e boas viagens, sempre 😉

    Responder
  • agosto 27, 2016 a 12:11 pm
    Permalink

    óla decobrir que talvez minha vó paterna seja de origem Albanesa estou investigando pata ter certeza vou colocar o sobre nome dela no meu registro de nascimento para uma possivel cidadania por isso gostaria de saber muito desse pais pois se minha vó for Albanesa vou visitar.

    Responder
    • agosto 30, 2016 a 9:34 am
      Permalink

      A Albânia é um país incrível, Maristela! Recomendo muito!

      Responder
    • setembro 20, 2016 a 3:17 pm
      Permalink

      Que legal, Renata! Fala com ele então que eu amei a cidade dele, as pessoas, tudo! E ainda recebi o feedback de alguns leitores que foram para lá por causa dos posts e amaram, o que me fez muito muito feliz!

      Responder
  • dezembro 6, 2016 a 11:07 am
    Permalink

    Estou louca pra ir em albania mas estou meia perdida.vou precisar conversar com alguém que já foi para me ajudar um pouco

    Responder
    • dezembro 7, 2016 a 11:21 am
      Permalink

      Flavia, que duvidas você tem? Manda um email pelo contato do blog que te ajudo no que puder!

      Responder
  • dezembro 7, 2016 a 6:44 am
    Permalink

    Vim parar aqui só por causa do filme férias frustradas

    Responder
  • dezembro 24, 2016 a 3:47 am
    Permalink

    olá, queria passa uns 3 meses na Albânia, vi que você passou um tempo lá e queria saber, quais são os procedimentos?

    Responder
  • fevereiro 15, 2017 a 1:13 am
    Permalink

    Olá! Adorei o seu relato. Realmente nós brasileiros conhecemos ou ouvimos muito pouco sobre essa região dos Bálcãs. Minha curiosidade por esse país despertou quando fui morar em Londres e acabei conhecendo um grande número de albaneses que moravam por lá. Um dia quero voltar a Europa novamente e conhecer essa linda região europeia. Abs

    Responder
    • maio 10, 2017 a 2:48 pm
      Permalink

      Volte e va mesmo! Albania foi uma grande surpresa pra mim!

      Responder
  • abril 7, 2017 a 5:18 am
    Permalink

    Eu adorei ver suas aventuras pela Albania , muitas pessoas têm preconceitos e medo por conhecer algumas pessoas da Albania e achar q todos sao iguais , eu acho q não !! Brasil e Albania são para mim iguais !! Mais estamos sujeitos a conhecer pessoas boas e ruins de qualquer lugar desse mundo ! Meu namorado e albanês e tenho amigos albaneses tmb e não tenho o que falar !! Mais e claro não mexa com quem está quieto !! Eu nunca fui na Albania mais tinha um tipo pé a atras cm o país mais depois q vc falou sobre eu acho q não é diferente e nenhum lugar !!!

    Responder
    • maio 10, 2017 a 2:05 pm
      Permalink

      Talyta, eu amei demais a Albania e achei que o povo eh extremamente injusticado! Va assim que puder, voce vai amar!

      Responder
  • maio 25, 2017 a 2:28 am
    Permalink

    Gostei de seu relatos, são divertidos. Estava pesquisando sobre a Albânia se ainda viviam sob o comunismo e verifiquei que não lendo seu texto. A propósito qual é o dinheiro que circula lá? Para nós brasileiros acho que não compensa muito visitar a Albânia, pois a viagem é longa , cara, e o país não tem o apelo histórico do país ao lado, a Grécia.

    Responder
  • Pingback: 08 semelhanças entre o Brasil e a Albânia | Vinicius de Castro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *