Aceite, você não vai conhecer um país em 2 dias

Acabamos de voltar de Malta. E quase toda vez que eu volto de uma viagem muito legal, a sensação é a mesma: devia ter ficado uma semana a mais, um dia a mais, um mês a mais!

Uma coisa é certa: dificilmente você vai ver tudo que um país tem a oferecer em alguns dias. Se já não é possível ver determinadas cidades em alguns dias, imagine um país todo! Mesmo em países pequenos, o que a gente costuma ver em 4 ou 5 dias são as principais atrações. A gente jamais conseguiria conhecer de fato um país em poucos dias. Seus costumes, seu povo, sua essência. Para isso é preciso voltar várias vezes, é preciso morar, é preciso de tempo!

Então é mais que natural  voltar com essa sensação de quero mais. O que acontece é que como blogueira de viagem que sou, a minha tendência é sempre tentar quantificar, numerar as atrações imperdíveis, apontar o que ver e fazer. Não quero deixar de fazer isso. Mas quero mostrar a vocês com esse texto que nós viajantes precisamos parar de querer conquistar o mundo no sentido de “precisar ver e fazer tudo”.  “Ah, mas você não foi na Igreja tal? Então não conheceu a cidade.” “Não foi a tal museu? É como se nem tivesse ido”. Sempre vai ter alguém para dizer isso. E sempre vão existir listas infinitas do que é imperdível, do que não pode de maneira alguma deixar de ser visto. Essas listas são ótimas como base, como guia e jamais como verdade absoluta! Até por que as pessoas são diferentes, gostam de coisas diferentes, e dificilmente haverá uma lista de coisas imperdíveis que será completamente igual para todo mundo!

corfu (9)

Nessa minha viagem a Malta mesmo, a nossa prioridade foi ir a praia. O que não significa que eu não tenha visto igreja, mas com certeza quem foi a Malta para conhecer sua história e atrações fez uma viagem completamente diferente da minha! Eu vi uma Malta e quem foi conhecer história viu outra, mas certamente não voltamos de Malta como entramos.

Por isso resolvi  dar algumas dicas para minimizar essa frustação(olha aí mais uma lista, hahaha)

1- Pesquise e planeje com moderação– antes eu pesquisava e planejava TUDO numa viagem. O que deixava as viagens bem mecânicas e nada espontêneas, fazia tudo numa correria de gincana, e quando algo atrapalhava os planos eu voltava super frustada. Hoje em dia eu pesquiso sim e faço um roteiro base para ter noção do tempo que gastarei para ver as coisas que mais quero no país. Mas nada que não possa ser mudado! Sem contar que quando conto o número de dias que quero ficar em cada lugar sempre deixo dias para fazer o que der vontade, o que eu descobrir no caminho. Pesquiso menos ferozmente, porque como dizem”ignorância é uma dávida”. Quando você sabe tudo que um lugar tem a oferecer é possível que queira ver grande parte, o que dificilmente dá tempo. Então eu concentro as pesquisas na minha área de interesse. Se quero história, é o que procuro me informar sobre, se quero praia idem, e por aí vai.

2- Saiba filtrar as dicas dos amigos- Não tem jeito, toda vez que a gente está com passagem marcada para um lugar chove dica de quem já foi. E chove opinião: você precisa ver isso, fazer aquilo, etc. A verdade é que você não precisa ver nada que não queira, fazer nada que não seja você. O que agrada o outro nem sempre vai te agradar. E a gente sabe bem o que nos agrada! Não tente se enganar e ouça a sua vontade. Você não vai se arrepender. Eu fui à Tailândia e não conheci Phuket, Phi Phi island, etc. Se eu me arrependo? NEM POR 1 MINUTO! Olhe abaixo a ilha que escolhida no lugar de Phi Phi e me conte o que acha! Esse foi um “risco” que deu certo pra mim e desde então percebi que não preciso ir aonde todo mundo vai, porque nem sempre vai me agradar!

KOH LIPE

3- Priorize o que você quer– A gente sabe do que gosta e do que não faz tanta questão. Saber o que você espera do lugar é essencial para priozar o que ver e fazer evitando frustação. Ainda no exemplo de Malta: a gente queria praia. Priorizamos isso, ficamos hospedados nas melhores regiões de praia, o que me fez ganhar tempo e ter aquela sensação boa de férias de verão. Se eu tivesse me hospedado no centro do país, ou mesmo na capital que é na beira do mar mas não tem praia, teria me frustado imensamente.

4-Não entre em pânico, você pode voltar– Para viajar é preciso dinheiro, por mais econômica que a viagem seja. Eu sei disso! Mas mesmo que seja em muitos anos, voce pode voltar. Se você já foi uma vez fica até mais fácil saber o que fazer, aonde ir, como ir gastanto menos. O desespero de ter que ver tudo de uma vez está muito ligado a essa sensação de que você nunca mais voltará aquele lugar. Pense nisso. A prova disso na foto abaixo: anos depois em Sintra, no Castelo do Mouros. Na minha primeira visita à cidade eu só vi neblina! E tive motivo para voltar!

IMG_3155

5- Seja realista, considere ver menos lugares em mais dias e não o contrário-  Se você tem 10 dias na Europa, ao invés de conhecer 5 países diferentes e ficar que nem barata tonta pulando de país em país para conhecer nenhum no final das contas, por que não escolher apenas 2 e ficar os seus 10 dias vendo os lugares de maneira mais tranquila? Lógico que nada te impede de visitar 5 países em 10 dias. A vida é sua, o dinheiro também e se você não se importa com correria, e com essa sensação de frustação descrita no post, nada disso vai ser um problema. Mas se você é como eu, garanto que voltará mais satisfeito e realizado tendo mais dias em cada cidade ou país!

6-Você não vai conseguir ver tudo em uma só viagem, aceite- Algumas agências de viagem podem tentar te convencer do contrário, mas você não consegue ver tudo de Paris em 5 dias, nem Londres, nem conhecer Roma num final de semana. Se esse tempo é tudo que você tem, tudo bem. Mas aceite que pra ver muito do que um local oferece em pouco tempo você precisa se esforçar muito, e ainda assim não irá conseguir. Vai voltar frustado, e muito cansado. Então por que não aceitar que você não vai conseguir ver tudo, priorizar o que quer ver, e relaxar um pouco? Afinal de contas, você está de férias e não é obrigado!

Quem mais já voltou de férias com esta sensação? Vocês tem mais dicas para minimizar isso?

 

Para ler outros “posts reflexivos”, clique aqui.

 

Reserve seu hotel

Facebooktwittergoogle_plusmail

lilistahr

Uma capixaba morando em Londres há mais de 12 anos, e apaixonada pela capital britânica. Viciada em viagem, com uma queda por praias paradísiacas e destinos menos óbvios. Para saber mais clique no “sobre” e escolha “sobre mim” na barra superior.

5 comentários em “Aceite, você não vai conhecer um país em 2 dias

  • junho 15, 2016 a 4:04 pm
    Permalink

    ola…sempre volto com esta sensação…..de coisa inacabada…e isto me fortalece;a planear novos horizontes..acabei de chegar do baltico e fiordes e ja planeio ao mediterraneo..mas o que mais gosto….sao os cruzeiros, por enes motivos…
    um beijo…inclusive o cruzeiro q estou ja vendo para maio do ano que vem tem malta como rota

    Responder
    • junho 15, 2016 a 4:16 pm
      Permalink

      Legal, Marcinha! Eu também aprendi a trazer essa sensação ao meu favor: posso voltar sempre! E Malta é ótima, vou começar a falar sobre em breve.

      Responder
  • junho 19, 2016 a 3:00 pm
    Permalink

    Lili, eu tbem ja escrevi sobre isso, lembro que o titulo do post foi ‘os lugares que a gente não vai’ ou algo assim. eu pessoalmente tenho muita dificuldade em lidar com ‘dicas’ que não pedi, ‘vc tem q ir em tal lugar’, ou ‘ja que vc esta aí, vai nesse lugar que ta perto’… foda! a gente acaba se estressando com algo q nao vai fazer e deixa de aproveitar o q efetivamente está planejado. mas estou trabalhando pra aumentar minha capacidade de ‘foda-se’ ahahahahahhaa beijao

    Responder
    • junho 21, 2016 a 12:27 am
      Permalink

      Eu tenho uma grande dificuldade de não querer ver tudo. Coisa de gente que tem essa urgência de viver tudo de maneira intensa, as vezes isso atrapalha,rs. Não ligo de me darem dicas sem pedir, mas filtro e algumas eu nem ouço porque sei que não tem nada a ver comigo!Acho que quanto mais velha a gente fica, menos fucks to give a gente tem. Eles vão se esgotando, pelo menos conto com isso,hahaha. Já tenho consideravelmente menos que antes e é pra tudo hein! Não lembro do seu post, mas pode ser que já tenho lido e a idade tenha apagado,hahaha. bjs!

      Responder
  • Pingback: 7 coisas que já fiz em viagens e me arrependo - Catálogo de viagens

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *