Mount Pinatubo- trekking num vulcão nas Filipinas!

Nas Filipinas vimos as praias mais lindas da nossa vida, tivemos uma experiência incrível por 5 dias em ilhas remotas e praticamente desertas e pra fechar com chave de ouro, ainda conhecemos nosso primeiro vulcão da vida!
Foi absolutamente incrível!
Como chegar?
O trampo para chegar no vulcao a partir de Manila é sem fim. Pegamos um táxi as 2 e pouco da manhã para a rodoviária Pasay, e lá pegamos um ônibus às 3 da manhã que nos deixou em Capas às 5. É só perguntar qual onibus da Victoria Liner vai para Capas/ St Juliana que todo mundo informa. Ao entrarmos no onibus pedimos ao motorista no avisar quando chegasse em St Juliana, e falamos que estávamos indo ao Mount Pinatubo, eles já sabem e estão acostumados. Precisa ser esse ônibus das 3, depois disso pode ser que você se atrase e por questão de segurança eles não deixam os grupos subirem o vulcão depois de um certo horário, e se estiver chovendo muito(o que acontece geralmente durante a tarde. Chegando lá ligamos para a companhia que contratamos, a PinayKeyPoint e eles foram no buscar. Aí fomos à sede da agência, recebemos as explicações, esperamos o restante do grupo chegar, e cada um partiu no seu carro. Bem próximo à entrada do vulcão trocamos de um carro confortável para um jipe, onde ainda ficamos por um bom tempo até chegar a base da nossa caminhada até a cratera. No meio caminho todos os jipes param para fazer uma checarem o carro e ver que está tudo bem para seguir viagem. Eu sei que na base do vulcão chegamos por volta das 8 e pouco da manhã, e de lá fizemos uma caminhada de pouco mais de uma hora. Chegamos na cratera do vulcão pouco antes das 10 da manhã. O caminho é lindo e impressiona.

Jipes aguardando na volta
Um pouco de história
O Pinatubo pegou todo mundo de surpresa em 91 quando entrou em erupção e matou quase 900 pessoas que viviam na região. Nosso guia nos contou que muitas pessoas morreram por não terem tido tempo realmente . Mas que outras, mesmo ao serem avisadas, não acreditaram e quando viram a gravidade da situação já era tarde demais. O povo aeta, que é o nativo da região, foi o que mais sofreu com a erupção, que destruiu toda a area em volta do vulcão. Como eles que vivem da caça e agricultura, pouco restou para eles após a erupção que devastou a região em torno da cratera. É triste demais ver o estado em que vivem os aetas. O nosso guia foi um senhor, com características claras de nativo da região, e nos contou que seu maior sonho era levar eletricidade para os aetas para facilitar a vida do povo. E disse que muito do dinheiro pago nos tours vai para eles.

IMG_3172
Por que ir lá?
Existem vários vulcões nas Filipinas, inclusive o Taal que fica bem mais próximo à Manila. Mas o Taal é altamente explorado por turistas, e eu não queria nem de longe passar pela chatice de ter que dizer não mil vezes para vendedores ou pagar extra para fazer isso ou aquilo, como li em vários reviews que acontece no Taal. E achei o Pinatubo mais bonito e com uma história mais interessante também. A caminhada até a cratera é linda. Apesar do poeril, de tudo ser meio acinzentado, as rochas vão formando um cenário a la Senhor dos anéis. Todo cuidado é pouco perto dos paredões, pois as pedras caem constantemente e podem causar acidentes. Passamos por vários córregos e é importante lembrar que a gente se molha mesmo, portanto uma roupa confortável e que seca rápido vale a pena. Mas naquele calorão, toda água é bem vinda. No finalzinho da caminhada entramos mata a dentro e o cenário mudou bastante. Ao chegarmos lá, a cena é esta.

Cratera do Mt Pinatubo vulcão nas Filipinas

Lindo de morrer! Um vulcão, uma cratera e um lago em forma de coração! Em muitas fotos que havia visto o lago aparece num verde fora do normal. Eu esperava aquela cor, mas parece que ele muda de tempos em tempos. De qualquer maneira, é lindo demais. Depois de chegarmos à cratera, o nosso guia montou uma barraca, onde ficamos descansando e onde comemos nosso almoço.

Descansando na barraca
O que levar?
O almoço pode ser incluido no preço do tour, ou você pode exlcuir o preço da comida e levar a sua. Como sabia que seria tudo corrido resolvi pagar pelo almoço. Com o mesmo preço poderiamos ter levado uma refeição melhor, mas valeu pela comodidade. Comemos um peixe bem gostoso com arroz e salada, agua e frutas. Vale a pena levar umas bobagens para comer no caminho e muita agua! Além de uns chocolatinhos e balas para as crianças aetas. A volta é menos sofrida do que pensei. Na verdade a caminhada é otima. Chato mesmo é o baticum dentro do jipe. Vale lembrar que um tênis confrotável é essencial. Muita gente vai de chinelinho, mas a poeria do vulcão é como uma areia que incomoda e pode até machucar o pé com o atrito. Roupa confortável e leve também é lei!

Cores do Pinatubo
A volta
Ao voltar nosso guia nos deixou perto de onde o onibus passa, não esperamos nem 5 minutinhos e ele já passou. Voltamos sentados, graças a Deus, mas tem gente que vai em pé, sentando no chão, etc. A estrada é tranquila e não achei os motoristas loucos. A tristeza mesmo foi chegando em Manila. A cidade é caótica e pegamos bem o auge do rush. O transito estava infernal , e foi um parto para conseguir um taxi que nos levasse de volta. Chegamos mais tarde do que gostariamos tudo isso no final da tarde, quando tudo que eu queria era uma cama, foi chato.

Proximo a cratera
Vamos ao que interessa. Quanto foi essa brincadeira?
Esse tour foi caríssimo comparado com tudo que fizemos nas Filipinas. O tour em sim, com todas as taxas, comida, etc, foi 7500 pesos(por volta de 389 reais/ 100 libras para nós). Mais o preço das passagens de onibus e taxi, que foi por nossa conta, saiu pouco mais de 8000 pesos. A opção mais comoda seria um tour que já nos pegaria no nosso hotel em Manila e seria por volta de 14000 pesos(incluindo taxas e alimentação). Isso dá por volta de 725 reais, a diferença era muito e acabamos escolhendo a opção de ir até St Juliana por nossa conta e de lá pegar o tour. Na opção mais cara teríamos dormido uma hora e pouco a mais e provalmente teriamos chegado um pouco antes de volta ao hotel. Mas as duas opções são cansativas.

Cenario seco, mas lindo vulcão nas Filipinas
A agencia
Para cada casal que foi conosco tinha um guia da agencia, além do motorista, que tem que ser bom de roda para dirigir naquele vulcão viu. Eles levam a barraca, a comida, e fomos muito bem tratados realmente. Além do guia da agencia, tem um guia local que obrigatoriamente te acompanha, mas pelo menos o nosso foi um zero a esquerda, não falou nada, não nos esperou e honestamente ele e nada seria a mesma coisa. Essa dica eu devo agradecer ao blog Compartilhe Viagens que falou da expeiencia deles nesse post aqui

Pinatubo guia vulcão nas Filipinas
Valeu a pena?
Valer a pena valeu sim, mas não faria novamente. Esse tour foi a maior emoção junta com o maior programa de indio da história. Isso porque mesmo tendo ficado quase mais de 2 semanas entre praias, templos, ilhas, peixinhos coloridos e mar absurdamente azul, estávamos cansados. E quando chegamos no nosso hotel maravilhoso em Manila, não queriamos mais sair dali. O hotel era super bem localizado, tinha uma piscina deliciosa, uma cama maravilhosa, tudo parecia perfeito demais para largar depois daquelas semanas incríveis, mas com pouco conforto. E aí que o nosso voo atrasou, Manila é um caos(já falei isso?) e depois de um bom tempo na fila do taxi chegamos no nosso hotel super tarde. Fomos dormir às 11 para acordar as 2 da manha, pegar um taxi até a rodoviária e seguir viagem para ir ao vulcão. Então mesmo estando super empolgados, se eu não tivesse pago antecipadamente um pouco do valor total não teria ido mesmo . Não me arrependi, mas só faria de novo se tivesse pelo menos mais 2 dias em Manila para relaxar, conhecer a cidade e realmente não recomendo para quem estiver com pouco tempo como nós. Amei ter visto um vulcão, foi inesquecível. Mas tenho certeza que do mesmo jeito que curti o vulcão, curtiria ter ficado em Manila conhecendo um pouco da cidade e relaxando no hotel. Acho que a Liliana viajante de antigamente falaria ferrenhamente que faria tudo de novo e que vale super a pena, mas meu estilo de viajar tem ficado cada dia mais devagar. Cada vez mais eu me divirto com menos coisas em mais tempo. Mas acabei sendo influenciada pelo que li sobre Manila; que era uma cidade feia, que não tinha nada e que com meio dia dava para conhecer a única coisa interessante, que é Intramuros. Também fiquei tentada pela possibilidade de ver um vulcão e conhecer um lado do país completamente diferente da vida mansa nas ilhas. No fim, eu sempre acho que valeu. Mas devia ter escutado aquela regra que eu sempre repito: respeite seu estilo de viajar porque mais importante do que fazer o que o “senso comum” diz que é certo, é fazer aquilo que te faz feliz!

Facebooktwittergoogle_plusmail

lilistahr

Uma capixaba morando em Londres há mais de 12 anos, e apaixonada pela capital britânica. Viciada em viagem, com uma queda por praias paradísiacas e destinos menos óbvios. Para saber mais clique no "sobre" e escolha "sobre mim" na barra superior.

Um comentário em “Mount Pinatubo- trekking num vulcão nas Filipinas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.